Reis e rainhas sobre a terra

Durante os dez dias em que voltamos a morar na cidade, recorremos a uma unidade de uma rede de supermercados popular para comprar alimento. Ao chegar na seção de hortifruti e conferir os preços, levamos um choque. Não sabíamos se ríamos ou chorávamos: rir em pensar que em casa, no sítio, tínhamos vários daqueles produtos a um custo muito baixo, em abundância e orgânicos, chorar porque naquele momento não tínhamos outra saída a não ser pagar um valor exorbitante por eles!


Na banca do abacate, que susto. Estaria o preço correto? No sítio, dias mais tarde, ao colher nossos abacates, ficamos a pensar que temos um verdadeiro ouro verde no quintal. Quanto será que vale hoje uma braçada de abacates como a do Davidson na foto?  

Na banca da abobrinha, o susto foi o mesmo. Nunca pensamos que abobrinha valesse tanto, porque no sítio elas produzem em tanta abundância que se não cuidarmos, chegam até a perder. Sem contar os outros tipos de abóbora como a moranga, a pescoçuda e a paulistinha, que produzem sem parar.

O preço do pepino caipira também chamou a nossa atenção. O que está acontecendo? No sítio, apelidamos nossos pepinos de pepinos de Canaã, porque além de darem bastante, são enormes, a um custo quase zero. Que diferença!

Agora, o valor do chuchu sim levou o trofeu do absurdo. Você já teve a oportunidade de ver um pé de chuchu produzindo? Ele produz muito mais do que uma família pode dar conta, sem contar que é uma planta muito fácil de brotar. Na foto ao lado, coube apenas um chuchu de nossa plantação, mas pode ter certeza de que ao lado dele há muitos, muitos outros.

Ao voltarmos de viagem e caminharmos pela nossa propriedade, nosso coração se encheu de gratidão a Deus, pois nos sentimos como uma família real sobre a terra. Estas palavras proféticas não poderiam ser mais verdadeiras: 

Pais e mães que possuem um pedaço de terra e um lar confortável são reis e rainhas – EGW, O Lar Adventista, p. 141.

Um lar confortável, porém simples, e um pedaço de terra em que plantar nosso próprio alimento, torna-nos, na visão de Deus, reis e rainhas sobre a terra. Que diferença da visão do mundo sobre realeza!

Ainda não somos autossustentáveis, mas já podemos desfrutar da grande alegria de fazer refeições 100% tiradas de nossa terra. Para nós, elas são verdadeiros banquetes reais!

Refeições 100% Sítio Vida Campestre

Sem contar as gratas surpresas que recebemos, como a melancia da foto ao lado, fruto de um dos pés que brotou do lixo orgânico que jogamos no pomar. Um manjar real, mesmo em sua simplicidade!

Há algumas semanas, minha filha fez a colheita dos frutos de várias plantas que ela mesma semeou e cuidou com a nossa ajuda. É indescritível a felicidade dela ao ver a semente brotar, crescer e dar frutos – que dirá saboreá-los! Ao colher alegremente os frutos, parecia estar recebendo muitos presentes dignos de uma princesa. Na verdade, são presentes mesmo, presentes valiosos que o Rei do Universo lhe concedeu. Ao observá-la, lembrei-me destas palavras que certa vez li:

Saí das cidades o mais depressa possível, e comprai um pequeno trato de terra, onde possais ter um jardim, em que vossos filhos possam ver as flores crescerem e delas aprenderem lições de simplicidade e pureza – EGW, Vida no Campo, p. 25.

Em nosso caso não foram flores ornamentais, mas flores que se transformaram em frutos deliciosos. Quantas lições pudemos extrair!

Os conselhos de Deus vão ainda além da importância do cultivo da terra, mas atingem também a própria sobrevivência da família: 

Repetidas vezes o Senhor tem instruído que nosso povo deve tirar suas famílias das cidades, levando-as para o campo, onde podem produzir suas próprias provisões; pois no futuro o problema de comprar e vender será muito sério. Devemos começar agora a acatar a instrução dada inúmeras vezes: Saí das cidades para as zonas rurais, onde as casas não são aglomeradas, e onde estareis livres da interferência dos inimigos — EGW, Vida no Campo, p. 9, 10.

Grazi e sua colheita

Tradicionalmente, como povo adventista, interpretamos “o problema de comprar e vender” como algo que surgirá por ocasião do decreto dominical, conforme prediz a palavra profética. Por outro lado, observando os preços no supermercado e acompanhando as crises econômicas estourarem, é bem provável que essa dificuldade ocorra antes da imposição desse decreto, quer pela dificuldade financeira em acompanhar os preços, pela escassez de oferta ou pela má qualidade com tantos venenos.

Produzir o próprio alimento não é apenas um privilégio, mas uma necessidade, especialmente hoje em que os produtos têm sido cultivados de forma tão prejudicial. O privilégio de cultivar o próprio alimento não é para poucos. Na verdade, Deus deseja que seja um privilégio de todos os Seus filhos. A boa notícia para você que é aspirante a sitiante e reside em cidade é que você não precisa esperar até ter um grande pedaço de terra para começar. Você pode começar agora, mesmo que em uma pequena varanda ou janela. Não perca tempo. Comece agora mesmo a investir nesse conhecimento e a aprender a produzir seu alimento, ainda que a princípio em vasos ou baldes. Existem hoje tantas ideias interessantes! Os conselhos de Deus são certos e Sua Palavra é segura. Coloque-os em prática hoje, independente de onde mora, e com Sua bênção você será um rei ou rainha sobre a terra!

Por Karina Carnassale Deana – Vida Campestre

Acompanhe no Facebook

14 Comments

  • Djane Lobo

    Reply Reply 19 de janeiro de 2016

    Que edificante este post! Deus seja louvado, Karine. Tenho planos de ir para o campo também, e vejo que Deus vai abrindo as portas no tempo dEle. Abraços Djane!

    • Vida Campestre

      Reply Reply 19 de janeiro de 2016

      Olá, Djane

      Fico feliz em saber que você gostou da postagem e está com planos de ir para o campo. Que Deus a abençoe e oriente.

      Abraços,
      Karina.

  • Tiago K.

    Reply Reply 19 de janeiro de 2016

    Que coisa maravilhosa! Benção de Deus! Parabéns! realmente aqui na cidade tem sido difícil adquirir alimentos de qualidade a um preço justo… não vejo a hora de estar no campo!

    • Vida Campestre

      Reply Reply 19 de janeiro de 2016

      Tiago,

      Realmente plantar o próprio alimento é uma bênção de Deus. Ainda que na cidade você não consiga plantar de tudo, há várias coisas que você já pode começar a cultivar em espaços pequenos. Vale a pena começar agora. Que Deus abençoe seus esforços na busca por uma vida no campo.

      Abraços,
      Karina.

  • Anônimo

    Reply Reply 24 de janeiro de 2016

    Glórias a Deus por vossas vidas por este post . Irmã Karina vc tem sido um lindo exemplo de obediência ao Senhor. A tempos quando entrava no mercado , ouvia em minha mente: até quando vc virá no mercado comprar sua comida? Estou orando ao Senhor para irmos para o sítio . Obrigada querida.

    • Vida Campestre

      Reply Reply 25 de janeiro de 2016

      Querida irmã,

      Agradeço muito suas amáveis palavras. Que Deus seja louvado realmente por tudo que nos tem concedido. Tenho certeza de que Ele guiará seus planos para ir para o campo. Mas não espere até lá para começar a mexer na terra. Comece hoje mesmo a aprender e experimentar, mesmo que em um pequeno espaço. Você vai se surpreender quanta coisa conseguirá produzir.

      Abraços,
      Karina.

  • Lucas Bacelar

    Reply Reply 25 de janeiro de 2016

    Muito legal a postagem!
    Começamos a nossa hortinha, no quintal de casa… lançamos as sementes à algumas semanas e já tivemos a alegria de vê-las brotarem!
    Esperamos que elas cresçam para termos o privilégio de fazer a primeira colheita!

    • Vida Campestre

      Reply Reply 25 de janeiro de 2016

      Olá, Lucas

      Que legal que você gostou da postagem. Mais legal ainda é que já começaram a hortinha em sua casa. Depois me mande fotos, quero ver como ficou. Já plantou o pé de maracujá na cerca? Vai ficar ótimo!

      Um abraço,
      Karina.

  • Vida Campestre

    Reply Reply 25 de janeiro de 2016

    Olá, Lucas

    Que legal que você gostou da postagem. Mais legal ainda é que já começaram a hortinha em sua casa. Depois me mande fotos, quero ver como ficou. Já plantou o pé de maracujá na cerca? Vai ficar ótimo!

    Um abraço,
    Karina.

  • Dimas Antonio

    Reply Reply 25 de maio de 2016

    Bom dia meus irmãos, como é lindo tudo isto. Eu gostaria tanto de ter um quintal para poder planta.Mas infelizmente não tenho.Mas fico muito feliz por vcs que são abençoados.��������

    • Vida Campestre

      Reply Reply 9 de agosto de 2016

      Olá, Dimas

      Comece com o espaço que tem. A soleira da janela, um cantinho na lavanderia ou qualquer espacinho que consiga encontrar. Há muitas ideias de horta em espaços pequenos. Vale a pena tentar! Até mais!

Leave A Response

* Denotes Required Field