Cantinho de oração – faz a diferença!

O cantinho ou câmara de oração é algo conhecido e praticado em algumas famílias. No entanto, pessoalmente, sempre pensei que não fosse necessário um cantinho específico para orar, mas que a oração poderia ocorrer em qualquer local. Isso é verdade. A oração pode e deve ocorrer sempre que necessário, não importa onde estejamos. Mas depois de ouvir o lindo testemunho a respeito de como um local e horários específicos para oração ajudaram uma mãe a criar nada mais, nada menos que 34 filhos, decidi criar um aqui em casa também – e que diferença tem feito! 

Como eu, algumas amigas também decidiram criar esse espaço em seus lares e estabelecer uma rotina saudável de oração entre os membros da família. A seguir, compartilho com você o que fizemos:

Câmara de oração da família Riges

Luciana Riges, mãe do Logan (8), Larissa (6) e Lance (5 meses), foi a primeira entre nós a tomar a iniciativa de criar uma câmara de oração em seu lar depois de ler o testemunho.

Inspirada, ela deixou de fazer algumas atividades domésticas para se dedicar a organizar esse espaço em um único dia. Fez uma escala de oração de forma que cada membro da família tivesse quatro horários específicos para orar ao longo do dia e assim deixar a câmara em atividade de hora em hora.

No horário marcado, ela chama a criança responsável para orar. A criança ora e depois pode escolher ler com ela um verso bíblico, ou escutar um hino ou pintar um desenho no papel ou no quadro branco. O primeiro horário é às 7h30 e os membros da família (total 4, sem contar o bebê) vão se intercalando até o último horário, às 18h30. Como as crianças ainda são pequenas, o tempo que passam na câmara de oração é de aproximadamente 5 minutos.

Segundo ela, essa rotina de oração na câmara tem feito muita diferença no comportamento das crianças. Elas passaram a compartilhar melhor, a brincar juntas sem discussões e a ficarem mais contentes. Quando em viagem, a rotina permanece. Eles buscam a Deus onde estão e elevam uma oração.

Câmara de oração da família Deana

Eu também fiquei muito impressionada com o testemunho da senhora que educou 34 filhos e com sua experiência com a câmara de oração, mas fiquei sem saber como fazer isso, já que aqui em casa somos em 3 (na prática 2, pois o esposo geralmente está envolvido em atividades externas durante o dia) e não visualizava um espaço para montar uma câmara. Mas com o testemunho da Luciana, me animei a buscar uma solução.

Lembrei-me de um espaço em desuso que foi criado para ser um futuro armário. Com a ajuda de Deus, minha filha e eu organizamos esse espaço em uma aconchegante câmara de oração.


Estabeleci alguns horários fixos para orarmos ali e já estamos seguindo essa rotina de oração há 3 semanas. Como durante o dia somos apenas minha filha e eu, e ela ainda precisa de acompanhamento, vamos à câmara juntas 3 vezes ao dia. A primeira logo quando ela acorda, para fazer a devoção pessoal. Depois um pouco antes das atividades externas para orar por alguém e por pedidos especiais e depois à noite, antes de dormir. Além disso, meu esposo e eu temos horários de oração particular, não necessariamente na câmara.
Como minha filha ainda é pequena, as orações são breves. Assim, desenvolvemos algumas atividades logo após o período de oração, porém, também breves, de modo que permanecemos na câmara por volta de 10 minutos. São elas:
Graziella fazendo sua
devoção pessoal


Primeira visita: Devoção pessoal – Oração + ouvir um dos CDs desta série acompanhando no livro (fazemos um CD por semana) + oração final por pedidos especiais e poder para obedecer.

Segunda visita: Oração intercessora – sorteamos um nome e oramos pela pessoa sorteada. Oramos e em seguida confeccionamos um cartão ou gravamos uma mensagem para enviar ao sorteado.

Terceira visita: Encerramento do dia – Oramos. Avaliamos o dia verbalmente (o que foi bom e o que não foi). Minha filha ganha um adesivo para colocar no painel em formato de coração como incentivo pelo dia positivo que teve.

No primeiro dia na câmara, escrevemos em um papel as qualidades que desejamos conquistar com Jesus, colamos na parede e desde então temos orado especificamente por elas. 

Desde que iniciamos esse programa, temos experimentado grandes e significativos progressos. É claro que não oramos somente essas vezes. A oração faz parte do nosso dia e buscamos a Deus toda vez que necessitamos de poder para vencer a tentação, de Sua ajuda ou para agradecê-Lo pelo cuidado e bênçãos, mas na câmara somente essas vezes. Tem sido uma experiência muito gratificante e realmente faz a diferença!

Bianca orando junto
à janela, como Daniel.

Como a Luciana e eu, Adriana Teixeira, mãe da Bianca (2 anos), também se animou para criar um cantinho de oração em sua casa. Inspirada na história bíblica de Daniel, ela decidiu montar o cantinho de oração próximo à janela. Ela decorou o espaço com duas figuras de crianças orando, que adquiriu aqui, colocou um tapetinho especial para oração e uma mesinha com Bíblia, lição da Escola Sabatina e um porta-retrato que a cada semana receberá fotos de pessoas diferentes em favor de quem a família orará.

Depois de ler os relatos acima, Evelin Vieira, mãe do Nathan (12 meses), passou vários dias pensando onde poderia criar o cantinho da oração dentro de sua casa. Ela pensou em fazer num cantinho em seu próprio quarto, mas depois pensou que não ia adiantar, pois iria acabar se distraindo com as coisas por fazer… 

Câmara de oração da família Vieira

Além do lugar costumeiro de orar e meditar ao ar livre, ela imaginou que seria muito bom ter um cantinho para estudar, orar e cantar abrigado do frio e da chuva. Foi então que Jesus a lembrou de um banheiro que não estava sendo usado. Ela tirou os apetrechos do banheiro e fez ali um cantinho especial de oração – e sabe que ficou bem interessante?! Na parede, ela colocou duas gravuras inspiradoras de Jesus, um verso bíblico para memorizar e uma lista de nomes para oração intercessora. Colocou também uma caixinha com fotos das pessoas pelas quais a família pretende orar e para sortear diariamente com filho pequeno. Quanto aos horários, ela decidiu adotar a mesma rotina que a Grazi e eu: 3 visitas breves ao dia.

Nosso desejo é que com esses testemunhos você também se anime a criar um lugar especial no tempo e no espaço para a oração em seu lar. Sem dúvida, essa é uma maneira poderosa de ensinar na prática aos filhos que a oração é muito importante e deve ter destaque na vida do cristão. Muita oração, muito poder!
E se você precisar de mais sugestões de como fazer isso, há alguns anos o Projeto Restaure produziu um vídeo (abaixo) com várias sugestões para estabelecer desde a infância hábitos de oração e estudo da Bíblia. Esse projeto também oferece alguns materiais interessantes para serem usados nesses momentos. Clique aqui para conhecer.
Por Karina Carnassale Deana
Mãe aprendiz da Graziella (3 anos)

Acompanhe no Facebook

3 Comments

Leave A Response

* Denotes Required Field