O segredo de Cristo (e do verdadeiro Cristão)

Há algumas semanas, tenho me sentido fraca e desanimada, com muitos problemas. Na verdade, eu sabia que o problema não estava nos problemas, mas na minha falta de comunhão adequada com Deus e de fé. Os problemas são os mesmos. O que mudou esses dias foi minha reação a eles. Esse meu desânimo sempre começa quando falho na minha comunhão com Deus. Isso não significa que deixo de orar ou estudar a Palavra de Deus, mas de dedicar tempo e qualidade suficiente para isso! Devido a algumas questões típicas da maternidade, tenho dormido mal. Resultado: eu não estava conseguindo madrugar para buscar o poder de Deus, e meu humor estava bem alterado.

Então, eu vinha perguntando a Deus o que fazer: deixar de dormir o suficiente ou deixar de fazer minha hora tranquila com tempo e qualidade suficientes? Hoje, pela graça de Deus, consegui madrugar e recebi a resposta nos Comentários de Ellen G. White sobre a Lição da Escola Sabatina deste trimestre:

Durante o dia Ele trabalhava diligentemente para fazer bem aos outros, para salvar os homens da destruição. Curava os doentes, confortava os tristes, e levava animação e esperança aos que se achavam em desespero. Trazia os mortos à vida. Depois de concluída a obra do dia, saía, noite após noite, da confusão da cidade e, em algum solitário bosque Seu vulto dobrava-se em súplicas ao Pai. Às vezes, os claros raios da Lua incidiam-Lhe sobre o corpo inclinado. E depois, novamente as nuvens e as trevas excluíam toda a luz. O orvalho e a geada da noite caíam-Lhe na cabeça e na barba enquanto ali ficava, naquela atitude suplicante. Freqüentemente Ele prosseguia em Suas petições a noite inteira. Ele é nosso exemplo. Se pudermos lembrar isto, e imitá-Lo, seremos muito mais fortes em Deus. (Testemunhos para a Igreja, v. 2, p. 201 e 202)

Oremos de coração humilde. Busquemos muitas vezes ao Senhor em oração. No lugar secreto, a sós, os olhos veem Jesus e o ouvido se Lhe abre. Saiamos então do lugar secreto de oração para nos acolher à sombra do Onipotente. Virão tentações, porém aproximemo-nos mais, e ainda mais, ao lado de Jesus, e coloquemos nossa mão na dEle. Então, alcançamos uma rica experiência, descansando em Seu amor e regozijando-nos em Sua misericórdia. Foram-se a tristeza e as perplexidades e cuidados. Alegramo-nos em Jesus Cristo. A mente é rápida em ouvir a voz do Pai, e entramos em comunhão com Deus. Toda crítica é banida, expulsa da mente todo o desejo de julgar a outros. (Nos Lugares Celestiais, p. 86)

Note: Jesus passava frequentemente “a noite inteira” orando sozinho, muitas vezes sob o orvalho e geada! Isso depois de passar o dia inteiro trabalhando arduamente… E Deus diz que Ele é nosso exemplo e devemos imitá-Lo!! O resultado será pelos menos:

1. Muito mais força em Deus.
2. Rica experiência.
3. Descanso em Seu amor.
4. Regozijo em Sua misericórdia.
5. Nada de tristeza, perplexidades ou cuidados.
6. Mente rápida em ouvir a voz do Pai.
7. Comunhão com Deus.
8. Mente limpa de toda crítica e desejo de julgar a outros.

Pior que eu já sabia disso… Algumas vezes, sacrifiquei horas de sono para dedicar à oração e estudo e, apesar disso, me senti revigorada, passando o dia superdisposta, alegre e forte para enfrentar as tentações. Bem diferente do que aconteceu quando troquei a hora tranquila por algumas horas a mais de sono…

Por que somos tão teimosos, não?! Insistimos em dizer que somos cristãos, mas muitas vezes nos conformamos em ser o mínimo parecidos com Cristo…

Que Deus tenha misericórdia de nós e restaure em nós a imagem de nosso Autor, levando-nos de novo à perfeição em que fomos criados! Esse é o propósito da redenção, o objetivo da educação, o grande objetivo da vida: verdadeira semelhança com Cristo! (Educação, p. 16)

Agora, sim, estou pronta para começar o dia!

Acompanhe no Facebook

1 Comment

Leave A Response

* Denotes Required Field