Jesus e nossa festa de aniversário infantil

Em setembro de 2013, nossa amada filhinha completou dois
anos. Alguns meses antes dessa data, ficamos em dúvida sobre o que fazer com
relação à comemoração. A grande questão para nós não foi o tipo de comida ou decoração,
mas como poderíamos agradar em todos os momentos nosso convidado de honra –
Jesus. Afinal, foi Ele quem bondosamente nos presenteou com nossa linda
filhinha e que condeceu-lhe vida, saúde, proteção e tantas outras bênçãos ao longo desse período! Ficamos também pensativos em como poderíamos ajudar nossa filha a compreender
que devemos em tudo buscar render louvores a Deus – e não a nós mesmos!
Com isso no coração, começamos a tentar imaginar como seria
uma festa organizada por Jesus. Que tipo de presente Ele
pediria? Que tipo de comida ofereceria? Que tipo de música escolheria? Que tipo de atividades organizaria? Que tipo de ambiente proporcionaria aos
convidados? Submetemos tudo isso a Deus e algumas respostas começaram a surgir em nossa mente.
Cremos que ainda temos muito a aprender sobre essa questão, mas o que
pudemos compreender até aqui compartilhamos com você através do relato da
festa de aniversário de nossa filha:

Família Carnassale Deana
Presentes:
Ganhar presentes é bom! Quem não gosta de ganhar alguma
coisa boa? Nossa filha já ganhou muitos presentes ao longo de sua pequena
existência. Que privilégio! Graças a Deus, ela possui tudo o que precisa – e
muito mais!
Assim, ficamos imaginando o que Jesus faria nesse caso. Que
tipo de presentes O deixaria muito feliz? Sabe qual foi nossa conclusão?
Presentes que não O beneficiassem, mas sim àqueles que realmente necessitam!

Com isso mente, já no convite comunicamos os convidados que
trouxessem brinquedos, roupas ou livros em bom estado para serem doados à
creche municipal. Nossa filha também contribuiu com alguns brinquedos e roupas.
No dia, separamos um lugar especial para as doações – e que bênção, quanta
coisa! Jesus tinha razão ao falar: “Mais bem-aventurada coisa é dar do que
receber” (Atos 20:35).

Local reservado para doações

Decoração:
Por mais que tentássemos imaginar, não conseguimos pensar em
outra decoração mais bela e mais perfeita do que a que o próprio Jesus criou
para nós: a natureza. Para nós, o cenário natural supera de longe qualquer outro
tipo de ambiente artificial por mais requintado que seja.

A sombra dos pinheiros, as belas flores naturais, o canto
dos pássaros, o gramado, o céu azul, a vista das montanhas e a brisa suave,
aliados ao toque de bom gosto e criatividade da querida amiga Ligiane Faria,
ofereceram a todos nós um ambiente gostoso e aprazível para comemorarmos essa
data tão especial!



Quitutes:
Como é bom comer! Jesus dotou-nos desse prazer! Ao imaginar
o cardápio da festa, lembramo-nos da mesa extensa que Ele prometeu preparar
para todos aqueles que aceitarem o convite para um dia ceiar com Ele no lar
celestial. Não nos foi revelado todos os itens que serão oferecidos nessa
grandiosa ceia, mas certamente ela será composta por tudo aquilo que Ele mesmo
criou para nós com tanto amor!
Tivemos a ideia de fazer a festa no horário do almoço. Gostamos muito
dessa solução, porque além de comermos no horário correto, também tivemos a
tarde toda para aproveitar a companhia dos queridos.
O menu do almoço foi bem prático:
  • Feijoada vegetariana (sem PVT ou enlatados) caprichosamente
    temperada pelo Nono Mauro
  • Arroz integral com pimentão vermelho e vagem
  • Salada de tomate e pepino
  • Farinha de milho temperada
  • Crackers integrais (receita aqui)
  • Maionese de manjericão (receita aqui)
  • Espetinho de frutas (receita aqui)
Menu do almoço
Espetinho de frutas

E para sobremesa…

Um verdadeiro festival de docinhos naturais adoçados com mel
feitos com carinho pela amiga Teresa Gomes. Docinho de abacaxi com coco,
docinho de tahine e tacinhas de manjar de coco com calda de goiaba. Hummmm!

Claro que não poderia faltar o bolo. A vovó Gabi ficou
responsável pelos cupcakes e ficaram uma delícia! A receita base
compartilhamos aqui. A diferença é que desta vez a vovó Gabi dividiu a massa em
forminhas de cupcake e criou dois sabores: banana passa com gotas de alfarroba
e damasco. A criançada amou – e os adultos também! Os docinhos e os
cupcakes sumiram! Louvado seja Jesus!
Docinhos naturais da amiga Teresa Gomes
decorados pela amiga Ligiane Faria.

Tacinhas de manjar de coco
com calda de goiaba

Cupcakes da vovó Gabi



Parabéns pra Jesus:
O motivo de toda a comemoração foi agradecer a Jesus por
todo Seu cuidado e amor para com nossa família, em especial para com nossa
filhinha. O tradicional “Parabéns pra Você” não parecia combinar bem com essa festa,
afinal, nós apenas recebemos as bênçãos. Para nós, o parabenizado deveria ser
Jesus – a autor de toda a nossa alegria. A amiga Lisany Contrera certamente foi
inspirada ao compor a letra do “Parabéns pra Jesus”. Desde que ouvimos essa
canção a adotamos para todos os aniversários da família. A melodia é a
mesma do tradicional “Parabéns pra Você”, mas a letra… que diferença! Abaixo
está a transcrição, mas se preferir, clique aqui para baixar o arquivo formatado
para ser entregue aos convidados na hora de cantar.


Parabéns pra Jesus
Por Lisany Contrera
Parabéns pra Jesus
Nesta data querida
Que nos deu a (nome)
Pra alegrar nossa vida.
Com Jesus ao seu lado,
No eterno porvir,
Sua vida lhe seja,
Um eterno sorrir!



Atividades:
Que tipo de atividade você imagina que Jesus gostaria de
participar em uma festa de aniversário? Depois de fazermos essa pergunta para o
próprio Jesus em oração, tivemos estas ideias:
Hora de louvar a
Jesus
Depois de comer, pais e filhos foram convidados para entoar louvores infantis a Deus. A vovó Gabi acompanhou no violão e a tia
Mariana puxou os cânticos. Foram momentos muito alegres e gostosos. Todos
participaram cantando e fazendo gestos. Cantamos várias canções conhecidas, como
por dentro e fora, Cristo fez os peixes, pam-pam-pam, Deus faz crescer o capim, Cristo ama as criancinhas e muito mais!

Hora da história
Logo após os cânticos, a vovó Cici contou uma história
verídica muito bonita a respeito de um cãozinho que salvou uma família de um incêndio. Ela até trouxe as fotos desse cãozinho e um cãozinho de pelúcia
dentro de uma caixa para todo mundo tentar adivinhar o que tinha dentro. Foi
muito divertido! Ao final da história aprendemos que Jesus nos ama muito e
também veio nos salvar da morte.

Caça ao quebra-cabeças
Após a história, chegou a hora de se mexer. Imprimimos duas
cenas bíblicas: Jesus acalmando o mar e Jesus e as crianças na Nova Terra. Recortamos as figuras em
várias partes, fizemos um mapa e as escondemos. Dividimos pais e filhos em duas
equipes. Cada uma ficou responsável por encontrar e montar uma das cenas,
reconhecer a história, relembrar, recontar a todos ao final e ainda cantar um
hininho relacionado. As equipes não perderam tempo. Saíram correndo e fizeram
tudo direitinho.

Brincando de
escorrega
Sol, barranco gramado e papelão formam uma ótima combinação
para uma boa brincadeira. A criançada não pensou duas vezes. Aceitou o desafio
de primeira para escorregar barranco abaixo na maior velocidade. Uau! Que
legal! 

Alimentando os
peixes
Para finalizar, a peixarada levou a melhor. Aqui no sítio os
peixes são nossos amigos e por isso receberam nosso carinho. A criançada se
divertiu jogando ração para eles e relembrando as histórias de Jesus junto ao Mar
da Galiléia.


Ao final da festa, sentimo-nos profundamente agradecidos a Jesus. Ele realmente sabe como organizar uma festa repleta de alegria. Mais uma vez Eles nos ensinou que as Suas orientações são de fato para a nossa felicidade e bem-estar. Louvado seja Ele sempre!

Por Karina Carnassale Deana – Saúde total

Acompanhe no Facebook

7 Comments

  • Vivianne

    Reply Reply 10 de fevereiro de 2014

    Que maravilha termos a percepção da benção de ter nos filhos pela graça divina de Deus.Que o Senhor continue abençoando esta linda família.

  • selma

    Reply Reply 14 de fevereiro de 2014

    Fiquei encantada c/ a festa,pois foi de criança p/ criança.Bem longe daquelas festinhas terríveis de criança q se transformam em festa de adultos.Karina,parabéns pelo blog,pela festa e pelo modo de vida de vocês!

  • Anônimo

    Reply Reply 20 de fevereiro de 2014

    Que dedicacao a de voces, e que maravilha crescer neste ambiente incrivel. Parabens por essa vida saudavel e com Deus, quero quando tiver filhos fazer o mesmo por eles. Deus os proteja e continuem assim, sao exemplo bom, e as pessoas precisam de algo bom.

  • Alexandre C.D

    Reply Reply 2 de julho de 2014

    Deus seja louvado!!!

  • Jacqueline

    Reply Reply 20 de julho de 2015

    Estou aprendendo muito com seu blog e dedicação ao lar. Mas me incomodou alguns pontos dessa festa. Entendo que o foco da vida é Jesus, gostei e anotei várias ideias, como momento de adoração, o incentivo a doação de brinquedos. Só que entendo que Deus nos permite reforçar nossa auto estima, valorizar o nosso eu (lembrando sempre da Sua soberania), ele mesmo nos oferece um banquete, presentes (não digo consumismo), a graça de fazer parte da família Dele. Porquê não dizer que sim, o aniversário é um presente de Jesus, que a família se alegra com a vida da sua filha, adoração também é saber que temos valor!
    Nas melhores das intenções de vocês, pode-se surgir uma falta de valorização da filha de vocês, como fazê-la entender que não pode ganhar presente no aniversário enquanto outras crianças ganham, ter uma música cantada para celebrar mais um ano de vida (mesmo que não seja o "tradicional" parabéns), sendo que Ele nos permite desfrutar de Sua graça, que se alegra com nossa alegria.
    Mas, aprendi muito com vcs, espero que também possam pedir que Deus oriente vocês sempre!

    • Vida Campestre

      Reply Reply 20 de julho de 2015

      Querida Jaqueline,
      Fico feliz em saber que o blog esteja sendo de alguma forma uma boa influência para você. Louvado seja Deus por isso!
      Quero agradecer a sinceridade de seu comentário a respeito da festinha da minha filha e por se preocupar em dividir conosco seus receios.
      Creio que a autoestima de uma criança não seja construída apenas em um único momento ou esporadicamente, mas sim no dia a dia, ao ser tratada com respeito, amor e carinho, ao ter suas necessidades físicas, emocionais e espirituais supridas pelos pais e familiares, ao ser educada com dedicação, ao crescer no seio de uma família unida, equilibrada e feliz. Pela graça de Deus, temos buscado criar nossa filha dessa forma – e com tamanha dedicação e amor, o desafio está justamente em não acabar indo para o outro extremo!
      Com relação à festinha em si, sinceramente eu tenho dificuldade em entender porque minha filha poderia ter sido de alguma forma desvalorizada, afinal, celebramos o dom maravilhoso de sua existência (que para nós é um verdadeiro presente de Deus) com uma festa repleta de alegria, gratidão e amor a ela e ao Criador. Todas as atividades foram desenvolvidas para que fosse um dia de muito regozijo e felicidade para ela na companhia de nossos queridos, mesmo tendo buscado não fazer dela o centro de tudo, mas sim o Doador da vida!
      Com relação ao fato de ela poder vir a se sentir inferior porque em geral outras crianças têm outro tipo de comemoração (especialmente com relação a presentes), creio que tudo isso depende da forma como os pais trabalham a questão e encaram o assunto. Até agora ela é muito resolvida com essa questão e encara com satisfação. Pela graça de Deus, dar tem sido de fato melhor do que receber, mesmo porque recebemos tanto, muito mais do que precisamos!
      Buscar a orientação da Deus tem sido nosso mais sublime objetivo. Essa busca é diária e crescente, afinal, sem Ele é impossível ser verdadeiramente feliz. Continuaremos buscando, sem dúvidas!
      Um abraço,
      Karina.

  • Vida Campestre

    Reply Reply 20 de julho de 2015

    Querida Jaqueline,
    Fico feliz em saber que o blog esteja sendo de alguma forma uma boa influência para você. Louvado seja Deus por isso!
    Quero agradecer a sinceridade de seu comentário a respeito da festinha da minha filha e por se preocupar em dividir conosco seus receios.
    Creio que a autoestima de uma criança não seja construída apenas em um único momento ou esporadicamente, mas sim no dia a dia, ao ser tratada com respeito, amor e carinho, ao ter suas necessidades físicas, emocionais e espirituais supridas pelos pais e familiares, ao ser educada com dedicação, ao crescer no seio de uma família unida, equilibrada e feliz. Pela graça de Deus, temos buscado criar nossa filha dessa forma – e com tamanha dedicação e amor, o desafio está justamente em não acabar indo para o outro extremo!
    Com relação à festinha em si, sinceramente eu tenho dificuldade em entender porque minha filha poderia ter sido de alguma forma desvalorizada, afinal, celebramos o dom maravilhoso de sua existência (que para nós é um verdadeiro presente de Deus) com uma festa repleta de alegria, gratidão e amor a ela e ao Criador. Todas as atividades foram desenvolvidas para que fosse um dia de muito regozijo e felicidade para ela na companhia de nossos queridos, mesmo tendo buscado não fazer dela o centro de tudo, mas sim o Doador da vida!
    Com relação ao fato de ela poder vir a se sentir inferior porque em geral outras crianças têm outro tipo de comemoração (especialmente com relação a presentes), creio que tudo isso depende da forma como os pais trabalham a questão e encaram o assunto. Até agora ela é muito resolvida com essa questão e encara com satisfação. Pela graça de Deus, dar tem sido de fato melhor do que receber, mesmo porque recebemos tanto, muito mais do que precisamos!
    Buscar a orientação da Deus tem sido nosso mais sublime objetivo. Essa busca é diária e crescente, afinal, sem Ele é impossível ser verdadeiramente feliz. Continuaremos buscando, sem dúvidas!
    Um abraço,
    Karina.

Leave A Response

* Denotes Required Field