O tempo de Deus e do homem

Ouvi muitas vezes a expressão “Deus tem Seu tempo” sendo
usada para justificar o adiamento de
decisões que cabem ao homem. Aliás, em diversas ocasiões eu mesmo acalmei minha
consciência com essa meia verdade.
Cético é o pensamento que Deus deve primeiro mudar as
circunstâncias para que depois O obedeçamos. Soaria absurdo dizer: “Serei fiel à
minha esposa somente depois que ela me der o carinho e a atenção que espero;
ou, deixarei de roubar meu patrão quando ele me pagar o suficiente.”
Por outro lado, parece “aceitável” dizer: “Vou
obedecer a ordem de Deus para viver no campo quando meus filhos se formarem e
eu me aposentar; ou, vou fazer a reforma de saúde quando não precisar comer
fora de casa; ou ainda, vou fazer o culto familiar e estudar a Bíblia quando a vida
tiver menos corrida; etc.” Seriam essas últimas justificativas mais aceitáveis a
Deus do que as anteriores?
É certo “que para Deus um dia é como mil anos e mil anos
como um dia” (2 Pedro 3:8). A
eternidade é o tempo de nosso Deus Santo, mas não é o caso do homem mortal,
para quem a graça está prestes a encerrar-se.
Vejamos o que diz a
Bíblia sobre o tempo do homem (grifo acrescentado):

  • “Portanto, vede prudentemente como andais, não
    como néscios, mas como sábios, remindo o tempo; porquanto os dias são
    maus. Por isso não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do
    Senhor” (Efésios 5:15-17);
  • “Ouvi-te em tempo aceitável e socorri-te
    no dia da salvação” (2 Coríntios
    6:2); (Se há tempo aceitável é porque há tempo inaceitável, certo?);
  • “E isto digo, conhecendo o tempo, que já é
    hora de despertarmos do sono
    ; porque a nossa salvação está agora mais perto
    de nós do que quando aceitamos a fé. A noite é passada, e o dia é chegado.
    Rejeitemos, pois, as obras das trevas, e vistamo-nos das armas da luz” (Romanos 13: 11-12);
  • Hoje,
    se ouvirdes a Sua voz, não endureçais os vossos corações, como na
    provocação” (Hebreus 3:15).
  • “A atenção do povo precisa ser atraída. Nossa mensagem é
    um cheiro de vida para vida, ou de morte para morte. Está em jogo o destino de
    almas. Multidões estão no vale da decisão. Uma voz deve ser ouvida a proclamar:
    ‘Se o Senhor é Deus, segui-O; e se Baal, segui-o’. 1 Reis 18:21” (Testemunhos Seletos, v. 3, p. 156).

Querido
leitor, que a cilada da prorrogação das decisões não nos faça dizer “Passou
a sega, findou o verão, e nós não estamos salvos” (Jeremias 8:20). Mas que do Senhor Jesus possamos ouvir: “Bem
está, servo bom e fiel. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei;
entra no gozo do teu senhor” (Mateus
25:21).
“Antes,
exortai-vos uns aos outros todos os dias, durante o tempo que se chama Hoje,
para que nenhum de vós se endureça pelo engano do pecado” (Hebreus 3:13).
Hoje é o tempo do
homem decidir e agir. Hoje.

Acompanhe no Facebook

Leave A Response

* Denotes Required Field