Sementes do pensamento

“Esta é, pois, a parábola: A semente é a palavra
de Deus” (Lucas 8:11).
A primavera é a minha estação do ano favorita, pois posso contemplar as lindas flores e os pequenos pássaros a cantarolar. Tudo parece
como se estivesse voltando à vida!
Bem nessa época do ano, fomos visitar nossos amigos no sítio Ararat. Deleitei-me escutando o lindo canto do bem-te-vi bem cedinho e
respirando o ar puro do campo. Na hora do desjejum, porém, enquanto saboreava algumas
frutas que somente o Brasil pode proporcionar, notei que meu filho Logan estava
descontente. Sem hesitar, levei-o para fora carregando-o no colo. Ele estava gritando e muito bravo. Esse foi o fruto de um período bastante
extenso em viagem, portanto, fora de nossa rotina.
Carreguei-o até chegar a uma colina onde podíamos
enxergar o outro lado das montanhas e respirar fundo. Passaram-se alguns
minutos e tudo que conseguia ouvir era o choro do Logan. Procurei um lugar na
grama para me sentar ao lado dele e em oração fui pedindo a Deus para acalmar o meu filho e enviar o Espírito Santo para ajudá-lo a submeter o
coração a Jesus.
Repeti essa mesma oração outra vez, mas o Logan continuava aos
prantos. Até então, eu não havia falado nenhuma palavra e pedi a Deus sabedoria
para me mostrar algo que pudesse ajudar o Logan a render o coração.
Ao olhar para a grama, notei algumas sementinhas em
uma flor seca. Ao tocar na flor as sementes se espalharam em minhas mãos e com
isso um pensamento veio à minha mente e fui falando:
– Que tipo de sementes existem nesse coração, Logan? Olhe pra essas pequenas sementinhas. Delas nascem
uma grande planta como essa e até uma grande árvore.
Nesse instante, notei o Logan se acalmando:
– Toque nessas sementinhas e veja quão pequenas elas
são! Logan, que tipo de sementinhas estavam em seu coração quando você ficou
bravo e chorou?
Expliquei a ele que por menor que seja uma sementinha,
ela produzirá um fruto e que a mesma coisa também acontece com os nossos pensamentos: por menor que seja a idéia que colocamos ali na cabeça, ela vai crescer e se
transformar num ato ou até em uma palavra.
Pedi então que ele permitisse que Jesus limpasse seu
coração de qualquer semente ruim que ele estivesse cultivando em seu pensamento.
Para isso, iríamos primeiro orar pedindo para Jesus ajudá-lo a limpar o coração
e depois iríamos assoprar todas aquelas sementinhas de flor embora, como se
fossem os pensamentos ruins.
Repetimos isso por umas duas ou três vezes e no
fim Jesus venceu mais uma batalha e o coração do Logan ficou limpo.
Procuro pedir um sorriso e um beijo ao fim de cada
batalha e aprendi que quando Jesus está no coração do Logan é visível a
diferença em seu comportamento! 
“Na sarça e no espinho, nos cardos e no joio, acha-se
representado o mal que macula e deslustra. No pássaro canoro e na florescência,
na chuva e no raio de sol, na brisa e no orvalho brando, em miríades de coisas
na Natureza, desde o carvalho da floresta até à violeta que floresce à sua
raiz, vê-se o amor que restaura. A Natureza ainda nos fala da bondade de Deus” (Educação, p. 101)
“‘Eu bem sei os pensamentos que penso de vós, diz o Senhor; pensamentos de
paz e não de mal’ (Jeremias 29:11). Esta é a mensagem que, sob a luz da cruz, se
pode ler em toda a face da Natureza. Os céus declaram Sua glória e a terra está
cheia de Suas riquezas” (Educação, p. 101).
Que o Senhor nos ajude a cultivar em nós e em nossos filhos pensamentos de paz para que possamos honrá-Lo através de nossos atos e palavras!
Por Luciana Riges
Mãe aprendiz do Logan, 6 anos, e da Larissa, 4 anos.

Acompanhe no Facebook

Leave A Response

* Denotes Required Field