Arrependi-me de mudar para o campo (parte 3)

Fazendo amigos
em nosso novo lar
Arrependi-me de mudar para o campo depois de anos de indecisão. Ter
o desejo de morar no campo não basta; multidões estacionam no vale da decisão (Joel 3:14). Graças ao nosso bom Deus, o
dia de nossa mudança chegou. Foi em uma terça feira de carnaval. Chegamos ao
sítio Ararat, no alto da montanha, por volta da meia noite. Nunca víramos um
céu tão estrelado, dava a impressão que as estrelas podiam ser tocadas. Nesse
momento, louvamos ao Senhor, oramos e nos entregamos inteiramente em Suas mãos.
No dia seguinte… começamos a
entender onde estávamos!!!! Não tem padaria nem supermercado, sem sinal de
celular, não passa ônibus, nem lixeiro, e onde se joga o lixo? Como viver sem Internet? A lista do que não tinha era imensa, mas
começamos a descobrir que tínhamos uns aos outros e um Deus que cuida de nós em
cada detalhe, além de uma outra grande lista de boas coisas que não
imaginávamos: água pura da nascente em abundância (até para tomar banho!);
canto de pássaros soltos à nossa volta; culto na varanda contemplando o amanhecer
e o entardecer; por vezes ver as nuvens abaixo de nós;  comer produtos da terra sem agrotóxico;
e muitas, muitas lições que o Senhor nos ensinou através da natureza e da vida
simples.
Na cidade, esforcei-me diversas vezes
para frequentar academia, mas mal começava, desistia. Cheguei ao Ararat pesando
116,5 kg, um exagero para quem tem 1,73 m de altura. Hoje, graças a Deus,
estou com 82 kg, sem cirurgia, drogas, shakes caríssimos ou dietas malucas. Um
pouco de trabalho braçal e alimentação conforme o Senhor requer resultou nessa
bênção. Na verdade, emagrecer foi o efeito colateral de buscar fazer a vontade
de Deus. Honrar a Deus deve ser nossa verdadeira motivação.
Ficar sem TV, filmes, esportes
competitivos, distrações eletrônicas e tolas diversões abriu espaço tanto no
tempo quanto no coração para nos deleitarmos no estudo da Palavra de Deus,
individualmente e em família. Glória a Deus! Nossa família uniu-se no grandioso
objetivo de servir a Deus incondicionalmente. Louvamos a Deus pela paz e harmonia
que reina em nosso lar. Louvamos a Deus pela alegria que Ele colocou em nosso
coração em trazer almas das trevas para Sua maravilhosa luz.
Nossa filha caçula tem 16 anos e nos
traz muita alegria. Ela não frequenta escola formal, mas estuda com afinco o melhor
compêndio que contém tudo o que precisamos para ter um caráter que possa ser
levado para a eternidade. Já aprendeu todos os serviços domésticos, inclusive
costura e tratamentos naturais. Seu desejo é ser missionária do Altíssimo, e
temos certeza de que o Senhor a conduzirá passo a passo conforme a Sua vontade. (continua)

Acompanhe no Facebook

Leave A Response

* Denotes Required Field