O cristão e as sete escaladas de Moisés

Monte Sinai

Desde criança ouvi que Moisés subiu ao monte Sinai apenas duas
vezes. Escalar mais de 2000 metros, nas condições do Sinai – íngreme e quente,
certamente exige muito esforço. Porém, com a idade de 80 anos Moisés fez esse
árduo exercício (subida e descida) por seis vezes, todas elas a mando de Deus.

Esse fato chamou-me a atenção principalmente ao ver que essas
escaladas tinham por finalidade um encontro íntimo entre o Senhor e Seu servo
Moisés, quando lhe era revelada a vontade de Deus.
Refletindo sobre as palavras de nosso Senhor Jesus, em Mateus 13:44 – “Também o reino dos céus é semelhante a um tesouro escondido num campo, que
um homem achou e escondeu; e, pelo gozo dele, vai, vende tudo quanto tem, e
compra aquele campo”- pude perceber que a verdade não está na
superfície. Se quisermos conhecer a vontade de Deus, devemos cavar fundo, pois
é ali que está o tesouro.

Fazendo um paralelo entre o esforço requerido por Deus a
Moisés para revelar-lhe Sua vontade, e o esforço do servo para cavar e achar o
tesouro escondido, entendi que precisava dedicar-me com afinco, perseverança e
devoção ao estudo da Bíblia e do Espírito de Profecia.
Certamente Deus está mais do que disposto em me revelar a Sua
vontade, mas estou eu fazendo a minha parte em buscá-la de todo o meu coração? Estou
eu subindo o Monte Sinai para ouvir a voz de Deus? Quanto do meu tempo tenho
dedicado a estudar e pesquisar a verdade mais importante do mundo?
A ordem de Deus a Moisés tem soado aos meus ouvidos: “E prepara-te para amanhã, para que subas pela manhã ao monte
Sinai, e ali põe-te diante de Mim no cume do monte” (Êxodo 34:2). O encontro é pela manhã. O verso
quatro diz que Moisés levantou-se de madrugada e subiu o monte Sinai.
Querido amigo, contrariamente ao meu hábito de anos tenho-me
empenhado em dormir cedo para ter condições físicas e mentais de ter um
encontro com qualidade com meu Deus ao raiar do dia. Que bênção tem sido.
Louvado seja o Senhor! Não há mérito no esforço humano, pois de Deus vem a
força e o poder, entretanto a escolha é do homem.
Cume Pisga (Monte Nebo)
Até agora vimos seis escaladas de Moisés, as quais comparo
com os seis dias úteis da semana – domingo a sexta-feira. Falta ainda a sétima
escalada – a escalada especial, comparada ao sábado, dia especial dado por Deus
ao homem para o descanso (Êxodo 20:8-11).
Nessa sétima escalada, aos 120 anos de idade, Moisés sobe o Monte Nebo, vai até
o cume do Pisga, de onde Deus lhe dá uma visão da terra prometida e em seguida
o descanso dos afazeres desta vida.
Deus em Sua misericórdia deu-nos o sábado para um encontro
especial com Ele. No sétimo dia, livres dos afazeres cotidianos, podemos ter um
encontro especial com nosso Criador, sem pressa e sem compromissos seculares.
Nessas horas sagradas de descanso, Deus nos dá um vislumbre do descanso
prazeroso que será viver com Ele pela eternidade na Terra renovada.
No centro das inspiradas considerações de Paulo sobre o
descanso em Hebreus 4, ele diz (verso 7): “Hoje, se
ouvirdes a Sua voz, não endureçais os vossos corações”. Querido amigo,
Deus tem bênçãos inimagináveis para aqueles que O buscam em primeiro lugar.
Escale diariamente o monte e desfrute a paz que só Cristo pode dar. Experimente.
Força e poder procedem de Deus, mas a decisão é do homem!

Acompanhe no Facebook

1 Comment

  • Marily Sales dos Reis

    Reply Reply 24 de junho de 2013

    Linda reflexão, Mauro! Eu nunca havia pensado nessa analogia.

    Para mim, essa "escalada" diária é o melhor momento do meu dia. A paz e alegria que sinto ao me encontrar com Deus na minha "hora tranquila" são indescritíveis! Eu tb recomendo!!

Leave A Response

* Denotes Required Field