Será que eu tenho mau hálito?

Talvez seja essa sua pergunta e, se for esse o caso, não fique na dúvida,
confirme com alguns testes bem simples e rápidos:
Passe o fio dental ao redor da gengiva de alguns dentes do fundo e depois
cheire o fio. Outro teste: esfregue uma gase enrolada no dedo na parte mais
posterior da língua que você conseguir, conte até 10 e depois cheire, esse será
o odor de sua boca e provavelmente o que os outros sentem quando estão mais
próximos. Na falta da gase, lave as mãos e os punhos, depois force a língua para
fora o máximo possível e esfregue bem a parte mais posterior da língua no
pulso, conte até 10 e então faça sua avaliação. Detalhe: aconselho que faça o
teste em local privado.
Dezenas de doenças e desequilíbrios podem causar mau hálito; inflamações
e infecções em vários lugares do corpo, desidratação e até intestino preso só
para citar alguns culpados, entretanto, segundo especialistas, 80% (ou mais) dos
casos de mau hálito têm suas causas na boca mesmo; cáries, gengivites, tártaros
e língua saburrosa. Imperceptíveis alterações na composição e pH da saliva
começam ao comer com frequência certos alimentos como: produtos refinados, alho
e cebola em excesso, alimentos condimentados ou picantes, leite, queijos, ovos,
frituras, embutidos e alimentos cheios de açúcar. Tais alimentos estão no rol
das causas do mau hálito. O conceito de que “é só escovar depois que está tudo
bem” pode não ser bem a realidade prática em questão de hálito, mas podemos
dizer que é meio caminho andado! A higiene bucal representa 50% da solução.
A seguir, estão algumas dicas práticas para você manter ou conquistar um
hálito puro e espantar o “bafo de leão”:
  1. Beba água suficiente, nos intervalos das refeições, para manter uma boa
    hidratação ao longo do dia. O jeito mais fácil de conferir isso é pela cor da
    urina que deve estar sempre bem clara;
  2. As refeições devem ser baseadas em alimentos frescos como frutas,
    vegetais, cereais integrais e castanhas em poucas quantidades;
  3. Coma alimentos crus em todas as refeições;
  4. Faça no máximo 3 refeições ao dia;
  5. Termine sua refeição com um “alimento detergente”. Os mais famosos são:
    maçã, pera, cenoura e mamão;
  6. Durma as horas suficientes de sono;
  7. Abstenha-se de todo tipo de vício, até mesmo aquele de sempre comer um
    doce, mesmo que seja durante as refeições;
  8. Escove e passe fio dental logo após acabar de se alimentar. Quanto mais bactérias
    você conseguir eliminar de sua boca melhor será o hálito;
  9. A língua deve ser bem escovada até aparecer sua cor rosada. Capriche à
    noite antes de dormir, pois durante o sono a salivação diminui e se as
    bactérias tiverem por lá “vão fazer a festa”;
  10. Faça exercícios regularmente, isso melhora até mesmo sua gengiva através
    da melhora da microcirculação feita pelos capilares sanguíneos presentes em abundância
    nos tecidos bucais.
  11. Faça um check-up no dentista de sua confiança e mantenha sempre em dia
    sua limpeza profissional preventiva;
  12. Siga um programa natural de desintoxicação.
Dra. Evelin Vieira é cirurgiã-dentista e praticante do estilo de vida saudável, graças a misericórdia de Deus.

Acompanhe no Facebook

Leave A Response

* Denotes Required Field