Na casa da família Riges o culto é assim…

Luciano, Logan,
Luciana e Larissa
“E ensinai-as a
vossos filhos, falando delas assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e
deitando-te, e levantando-te” (Deuteronômio 11:19).
Foram essas palavras
preciosas que tocaram meu coração a levar em consideração o culto familiar.
Notei que como mãe aprendiz deveria aprender a agradecer a Deus, assim como os
passarinhos, ao amanhecer e ao fim do dia com músicas das escrituras e hinos de
louvor. Pequenos atos aos olhos do mundo, mas gratificantes aos olhos do
Criador do Universo.
“Nunca subestimeis a importância das coisas pequenas.
As coisas pequenas suprem a verdadeira disciplina da vida. É por elas que a
alma é educada para poder crescer à semelhança de Cristo, ou trazer a
semelhança do mal. Deus nos ajude a cultivar hábitos de pensamento, palavras,
olhar e ação, que deem testemunho a todos os que nos cercam de que temos estado
com Jesus e dEle aprendido!” (Orientação
da Criança
, p. 78).
O culto familiar em nosso
lar se tornou um hábito diário e como resultado recebi paz e alegria que
somente Deus pode trazer. Então, compreendi o motivo da minha alegria e
satisfação, aprendi que estava fazendo a vontade de Deus.
“Realizar qualquer
dever como ao Senhor, enche de encanto a ocupação mais humilde, e liga os
obreiros da Terra com os seres santos que fazem a vontade de Deus, no Céu”
(Orientação da Criança, p. 72).
Nossa rotina começa às 7
da manhã, quando após meu culto pessoal, vou acordar as crianças. Assim que
abrem os olhos e estão prontas para levantar, nos colocamos de joelhos e com
reverência agradecemos a Deus pela proteção da noite toda e por mais um
amanhecer.
Após a oração sentamos em
um sofá de apenas dois lugares e nos aconchegamos um do ladinho do outro. Começamos
com músicas das escrituras, depois umas duas ou três canções bíblicas infantis
e para terminar uma música do hinário. Para o culto familiar matinal nossa
leitura é de um livro chamado Family
Bible Lessons
(Sonlight Education Ministries) que cada dia apresenta um
conteúdo da bíblia com aplicação na natureza.
Após a leitura, fazemos
perguntas e pensamos em tudo que temos para agradecer a Deus nessa manhã e o
que precisamos pedir desculpas. Chamo a atenção das crianças para que orem com
respeito e reverência, pois é com Deus que estamos falando e se pedirmos a Deus
em nome de Jesus, eis que receberemos de acordo com a vontade dEle: “E
tudo quanto pedirdes em Meu nome Eu o farei, para que o Pai seja glorificado no
Filho (João14:13).
Assim que nos levantamos do
sofá, estamos prontos para trocar de roupas, arrumar as camas e começar nosso
dia.
Ao fim do dia, um pouco
antes das 6 ou 7 da tarde, dou banho nas crianças e as deixo preparadas para o
culto. Seguimos praticamente a mesma rotina, mas dessa vez a leitura é de um livro
ilustrado bíblico ou de lições objetivas. Em uma das lições objetivas, por
exemplo, preparei uma caixa de papelão e li a história com antecedência.
Desenhei uma porta e janelas na caixa de papelão e na hora do culto fizemos de
conta que aquela fosse a nossa casa e que aquele era o dia da Páscoa. Pintamos
com tinta vermelha a porta, representando o sangue do cordeiro.
No culto de pôr do sol de
sábado geralmente contamos uma história através de gestos e até tentamos nos
vestir com roupas dos tempos bíblicos. As crianças se divertem muito. No
domingo cantamos os Dez Mandamentos no culto para que no primeiro dia da semana
seja relembrado de guardarmos os mandamentos durante a semana toda.
Essas são apenas algumas
dicas de como o culto é aqui em casa e me alegro em compartilhar com você. Que
Jesus esteja em nosso coração para que tenhamos integridade e persistência ao
ensinarmos nossos filhos o caminho que devem seguir: “Educa a criança no
caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele” (Provérbios
22:6). E para finalizar, gostaria de que você pedisse a presença do Espírito
Santo para guiá-lo ao melhor entendimento sobre esta citação:
“Desde
a infância, Timóteo conhecia as Escrituras; e esse conhecimento lhe foi uma
salvaguarda contra as más influências que o rodeavam e a tentação de preferir o
prazer e a satisfação própria ao dever. Todos os nossos filhos necessitam dessa
salvaguarda; e deve constituir parte da obra dos pais e dos embaixadores de
Cristo ver que as crianças sejam convenientemente instruídas na Palavra de
Deus” (Orientação
da Criança
, p. 333).

Acompanhe no Facebook

Leave A Response

* Denotes Required Field