“Mas então, o que você come?”

Há alguns anos em nosso
consultório, ao final de uma sessão de tratamento, enquanto finalizava a
orientação nutricional para uma paciente, contei que eu era vegetariana. Expliquei
a ela que não usávamos nem um tipo de carne ou derivado animal e como isso
melhorou a nossa saúde. A paciente me olhou com cara de interrogação, porém,
logo chegou o próximo cliente e interrompemos a conversa. Passado alguns dias,
casualmente nos encontramos no supermercado, e ela ainda intrigada com essa
questão perguntou: “Mas então, o que você come?”

Achei uma bela oportunidade a pergunta ter sido feita dentro
do supermercado e ainda ali bem em frente às prateleiras de grãos e cereais.
Rapidamente pude mostrar que havia muitas opções de alimentos vegetarianos e sugeri
algumas ideias de pratos fáceis, gostosos e nutritivos que ela poderia testar.
Ofereci umas receitas para ela pegar quando fosse ao consultório. Ela agradeceu
ainda meio pensativa e foi embora.
Andrei e seu sanduíche
Assim como ela, creio que há muitas pessoas que não entendem
como podemos comer sem carne, ou ainda, não creem que a alimentação vegetariana
pode ser ainda mais prática e versátil. Estamos certos de que essas pessoas
podem se surpreender com a boa saúde e bem-estar, economia e até mesmo a
praticidade que vem desse tipo de alimentação, descobrindo, assim, as bênçãos
que advém da obediência ao verdadeiro Deus.
Em um sábado recente, fizemos um famoso “junta panelas”
vegetariano e bem prático: lanche no prato. Combinado antecipadamente, cada
família trouxe um ou dois itens. Uma ou duas famílias trouxeram o pão integral,
outra a salada, outra hambúrguer vegetariano, outra maionese de soja com
manjericão, catchup saudável, guacamole e ainda tinha berinjela ao forno e vários outros
pratos.
Mesa 100% vegetariana
Fizemos questão de fotografar aquela enorme mesa, farta de
bons alimentos. Cada um teve oportunidade de escolher o que comer em
qualidade e também na quantidade de forma a “fazer tudo para a glória de Deus”
(1Co 10:31). Confesso que tive que contemplar aquela mesa por uns momentos
antes de decidir do que e do quanto me serviria e enquanto estava ali,
lembrei-me da paciente e outras pessoas que um dia já me perguntaram: “Mas
então, o que você come?” e gostaria muito de que todos estes estivessem ali
para contemplar e desfrutar daquele almoço delicioso.  Quanta variedade Deus nos proveu!
Quando encontrar pessoas assim, convide para comer em sua
casa ou ofereça algo que você faz e depois envie a receita. Esses simples gestos
feitos em amor podem quebrar muitos preconceitos e até mesmo libertar as
pessoas de alguns fardos, que às vezes nem se dão conta de que estão carregando!

Acompanhe no Facebook

2 Comments

  • Juliana

    Reply Reply 27 de abril de 2012

    Amei a matéria!! Que Deus abençoe esse ministério!! Beijos!

  • Evelin Vieira

    Reply Reply 1 de maio de 2012

    Olá, Juliana, muito obrigada por sua apreciação. É o ministério HAT, Hospitalidade, Amizade e Testemunho! Deus seja sempre louvado! Um abraço,
    Evelin

Leave A Response

* Denotes Required Field