Da vitória sobre o câncer à vida no campo – Revista Adventista janeiro/2012

É possível seguir de fato os conselhos divinos? Como viver “de toda palavra que sai da boca de Deus”? Buscar respostas a essas perguntas nos conduziu para uma vida que jamais poderíamos imaginar.

Meu esposo, Davidson, e eu morávamos em um grande centro urbano. A vida era corrida e restava pouco tempo para Deus. Como Ele poderia falar conosco? Durante a jornada espiritual intitulada “40 madrugadas com Deus”, pela primeira vez ouvimos Sua voz com clareza. Deus colocou em nós o desejo de evangelizar, estudar as profecias, dar passos decisivos na reforma de saúde, mudar certos hábitos e ler sobre a vida no campo. Os livros Vida no Campo e Fuga para Deus suscitaram em nós o desejo de viver esse sonho divino. Seria possível essa mudança radical de vida antes de nos aposentarmos?

Apoiados nas promessas de Deus, decidimos partir para essa nova vida. No exame demissório do meu esposo, ele comentou de um inchaço no abdome. O médico assegurou que era uma inflamação. O inchaço, porém, aumentou. Após a rescisão, voltamos ao médico e fomos informados da existência de um tumor maligno, da impossibilidade de ter filhos e da urgência de uma cirurgia. Aprendemos uma importante lição: fé é razão, não sentimento. Precisávamos crer na direção de Deus, apesar de tudo.

Nesse período, contatamos a empresa, que decidiu reverter a rescisão e manter o Davidson no plano de saúde e na folha de pagamento por todo o período de tratamento com a recomendação de que ele não aparecesse para trabalhar e se concentrasse na recuperação!

A detecção precoce do tumor revelou-se uma grande bênção divina. Demos início aos tratamentos naturais que conhecíamos na época: ingestão apenas de frutas frescas, aplicação de argila no local afetado e banho vital. Continuamos aplicando esses simples tratamentos até o dia da cirurgia. Ao examinar novamente o Davidson, o médico surpreendeu-se ao constatar que o tumor havia diminuído de tamanho e estava encapsulado, sem quaisquer ramificações. Após a cirurgia, continuamos com os tratamentos naturais. A recuperação foi surpreendente. Agradecemos a Deus!

Nesse período, recebemos a notícia de um concurso municipal na cidade para onde gostaríamos de nos mudar. Havia apenas uma vaga para cada uma de nossas profissões. Prestamos o concurso e fomos aprovados. Tudo isso foi fundamental para fortalecer a confiança em Deus e preparar-nos para a ida para o campo.

Também testemunhamos a orientação de Deus quanto à casa em que deveríamos morar. Ela precisava de vários reparos e reformas. Havia ainda escassez de água. Mas era o local apropriado para aquele momento. Apesar da queda nos rendimentos e das limitações da moradia, Deus proveu o suficiente para as nossas necessidades básicas, como o maná.

Aprendemos a ser felizes com o que possuímos, a prezar pela simplicidade, a observar as lições de Deus na natureza e a buscar a ajuda do Alto. Deus escolheu aquele lugar para nos ensinar a ouvi-Lo e a confiar que para Ele nada é impossível.

Hoje moramos no Ararat, um sítio nas montanhas, um pouco mais distante, mas com muita água. Não somos mais funcionários públicos. O Davidson voltou a trabalhar para sua antiga empresa, depois de receber uma ligação em que foi convidado para ser um prestador de serviços. Ele trabalha em casa e também visita algumas cidades. Mas o que mais gosta de fazer é ser sitiante e empenhar-se em tornar o sítio autossustentável. Quanto a mim, já costumava prestar serviços de tradução, mas recebia pedidos esporádicos. Depois dessa decisão, os pedidos se avolumaram de tal forma que fui obrigada a rejeitar alguns.

Recentemente descobrimos a alegria e as bênçãos da adoção. Nossa filhinha é um presente especial do Pai. Que Deus maravilhoso! Esta promessa é real: “Buscai primeiro o reino de Deus, e a Sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas” (Mateus 6:33).

No campo, aprendemos constantemente novas lições de como viver apenas pela “palavra que sai da boca de Deus” através de Seus livros: a Bíblia, a natureza e as provações presentes em nosso caminho. Aqui descobrimos o privilégio de dormir com o silêncio das montanhas e acordar cedo com o canto dos pássaros. Sentimos mais disposição e alegria para realizar as atividades cotidianas e compartilhar a palavra de Deus, pois podemos apreciar o tempo todo as belas criaturas de Deus e interagir com elas. Agora temos tempo em família, como também para falar com Deus e ouvir a Sua voz.
O plano de Deus não é apenas nos dar uma vida melhor, mas para realizar uma verdadeira transformação que nos prepara para a vida futura.

Artigo publicado na Revista Adventista Janeiro/2012.

Acompanhe no Facebook

6 Comments

  • Rute Bazan

    Reply Reply 13 de janeiro de 2012

    Olá amigos,
    Que bênção e grande oportunidade ter publicado essa experiência na RA. Ficamos tocados com o testemunho de vocês no congresso. Que Deus continue lhes abençoando. Abraços!

    • Vida Campestre

      Reply Reply 13 de janeiro de 2012

      Olá Rute!
      Deus seja louvado por essa oportunidade! Obrigada por suas palavras carinhosas. Nós também gostamos muito de ouvir o testemunho de vocês. Deus é maravilhoso! Um grande abraços para vocês!

  • Anônimo

    Reply Reply 4 de março de 2013

    Linda experiência! Deus seja louvado!
    Acompanho sempre as "notícias"por aqui!
    Um beijo para essa família Querida!!!!
    Ana Ligia

  • Sergio Maravilha

    Reply Reply 3 de junho de 2014

    Oi,Karina gostei muito de ver a reportagem do novo campo com vocês, achamos esse vídeo depois que tomamos a decisão de irmos para o campo.Algumas pessoas nos falavam que nós eramos louco tinha acabado de fazer a casa que nós queríamos mas esse não era o propósito de Deus e o melhor é que nós gostamos de roça e Deus tocou no nosso coração através de estudos e pregações de pastores consagrado, nós não temos dinheiro para ter nosso lugar então temos que esperar que venda a casa e peço que vocês ore por nós graças a Deus ele tem feito obra maravilhosas com nossos filhos porque você sabe que adolescente é difícil querer sair da cidade para o campo que onde nós vamos morar é tão longe de onde eles moraram 8 anos meu filho tem 15 e a minha filha tem 13 e nós somos vegetariano meus filhos e meu marido e desde quando nasceu e eu desde adolescente.desde já é só,gostaria muito de trocarmos algumas ideias não sei se você sabe fazer conserva de extrato de tomate,palmito,geleias suco de uva e outras frutas sem conservantes e sem vinagre se você não souber tenho prazer de ensina-la e aprender também o que você sabe desde já agradeço.beijos da sua irmã em cristo jesus.moro em belo horizonte meu endereço no face e hotmail é sandra14maravilha@hotmail.com

  • Anônimo

    Reply Reply 8 de fevereiro de 2015

    É inspirador ler o seu testemunho, Karina. Sua experiência de fé nos motiva a confiarmos mais ainda em Deus, em servi-lO na alegria e/ou tristeza.
    Que Deus continue abençoando mais ainda a você, seu esposo e sua filhinha.
    E, se não nos conhecermos pessoalmente neste terra, até um dia nos céus com nosso Jesus.
    Roseli Rolim Polidório

Leave A Response

* Denotes Required Field