Aprendendo a respeitar a palavra dos pais

Esses dias, tivemos uma experiência interessante com o nosso filho, o Augusto. O episódio se passou com o meu marido e ele. Estava na hora da janta e o Augusto queria que eu desse a janta para ele, mas eu estava ocupada e pedi para o meu marido fazer isso por mim. Quando o Augusto percebeu que seria o pai e não a mãe o responsável pela alimentação naquela noite, ele fez a maior cena, birra mesmo!!!

Começou a chorar, a gritar… aquela confusão! Meu marido tentou falar, explicar, acalmar, mas nada resolveu. Então, ele solucionou por outro caminho. Ele perguntou para o Augusto: “Você não quer comer? Tem certeza disso? Não quer comer mesmo? Então, o papai vai levar embora sua janta e você só vai tomar a mamadeira na hora de dormir. Vai ficar sem janta.”

O Augusto ficou todo faceiro por poder sair do cadeirão e ir até onde eu estava. Foi aí que o problema piorou. Nós ainda não havíamos jantado e fomos comer. Ele ficava pedindo todas as guloseimas que ele via pela frente, mas nós permanecemos firmes e dissemos: “Você não quis jantar, e isso é só para quem janta. Você não quis comer, agora só o leite na hora de dormir.”
Foi bem difícil! Ele ficou muito impertinente, resmungou, chorou, perturbou e tirou a nossa paz naquela noite, mas funcionou! Na noite seguinte meu marido foi dar a janta pra ele novamente e ele comeu que foi uma beleza!!! Nunca mais teve reclamação quando o pai precisa dar a refeição. Acho que a experiência ficou gravada na memória dele pra sempre!!!

O que aprendemos com essa experiência? Que devemos ser firmes, que a nossa palavra deve ser “sim, sim; não, não”, como a Bíblia orienta. Não precisamos bater, ser violentos, mas usar a razão para ensinar uma lição para a vida toda! Louvado seja Deus por mais essa vitória!

Mãe Aprendiz do Augusto, 1 ano e 10 meses
Amiga querida da Equipe Vida Campestre

Acompanhe no Facebook

Leave A Response

* Denotes Required Field