Levando o Coração a Jesus

Quando se tem o primeiro filhos aos 36 anos de idade parece que a responsabilidade é maior. Com essa idade a preocupação com a educação de uma criança é bem maior do que quando se é mais jovem. A maturidade traz a responsabilidade de educar para a eternidade. Quando demos a notícia para a minha avó de que ela ganharia seu primeiro bisneto, após a emoção veio o conselho: “Minha filha: de tudo que existe no mercado de literatura cristã sobre educação de filhos, se você ler O Lar Adventista e a Bíblia, você vai ter toda a orientação de que precisará para educar essa criança”. Sábio conselho! Mas fui além e li também alguns outros livros muito bons! O último que li, Parenting Your Infant/Toddler by the Spirit, escrito por Sally Hohnberger, foi presente de uma amiga querida. Quanta sabedoria naquele livro!!! A princípio achei impossível colocar as sugestões em prática, mas senti Deus me orientando a segui-las com meu pequeno. Um das principais orientações que a autora apresenta é que devemos levar o coração do nosso filho a Jesus, fazê-lo sentir a necessidade de escolher ser feliz com Cristo. A primeira experiência que tive foi quando meu filho estava com 1 ano e 4 meses. Ele estava entrando numa fase difícil: ao ser contrariado, ao levar um a bronca ou um sonoro “não”, se ele estava no colo, ele tentava bater no rosto da gente. Estávamos já há algum tempo dizendo que ele não devia fazer isso, que não se deve bater em ninguém, essas coisas que os pais devem dizer, mas não estava adiantando. Um dia, creio que iluminada pelo Espírito Santo, ele estava no meu colo e me bateu no rosto. Segurei bem firme a mãozinha dele, olhei em seus olhos e disse que ele não deveria fazer aquilo. Disse que era feio, que eu havia ficado triste e que o Papai do céu também estava triste. Convidei-o para orar pedindo perdão a Deus e ajuda divina para não bater nas pessoas. Ele me olhou com aqueles olhos enormes de quem foi pego de surpresa. Nisso o meu marido chegou por perto, percebeu o que estava acontecendo e não interferiu. Fechamos os olhos e oramos. Em seguida ele fez carinho no meu rosto, como se estivesse pedindo desculpas. Foi um momento lindo! Não quero dizer com isso que sou perfeita, muito pelo contrário: como sou falha e como preciso da orientação de Deus para educá-lo nos caminhos que conduzem ao céu! Mas naquele momento me senti vitoriosa com Jesus! Ele ainda tenta bater nas pessoas quando não gosta de alguma coisa, mas isso tem relação direta com o seu temperamento. Ele tem sangue alemão correndo nas veias, sabe muito bem o que quer, tem bastante personalidade, mas acredito plenamente que Jesus tem poder para “domar” a minha ferinha! Preciso buscar Sua orientação diariamente e me colocar em Suas mãos. Vale a pena!Por Adriana Lobo Kholer TeixeiraMãe Aprendiz do Augusto, 1 ano e 9 meses.Amiga querida da Equipe Vida Campestre.

Acompanhe no Facebook

1 Comment

  • joice

    Reply Reply 20 de novembro de 2011

    ESTE LIVRO "PAIS GUIADOS PELO ESPIRITO" É UMA VERDADEIRA BENÇÃO! SEMPRE APRENDEMOS COM EXPERIENCIAS DE MÃES QUE JÁ PASSARAM POR ISSO SEM SOLTAR A MÃO DO NOSSO AMADO CONSOLADOR.
    CONTINUE AMIGA ,O SENHOR É CONTIGO!

Leave A Response

* Denotes Required Field