Fitoterápicos Trazem Riscos à Saúde se Usados Indiscriminadamente

Assim como os remédios convencionais, os medicamentos fitoterápicos também trazem riscos à saúde se usados indiscriminadamente.Antigamente, as plantas medicinais eram utilizadas de acordo com o conhecimento dos mais sábios, e somente em casos de necessidade ou doença. Mas com o passar dos séculos e com o acúmulo de informações, os fitoterápicos foram incorporados ao dia a dia, e seu uso se tornou indiscriminado.Diversos estudos revelam que os medicamentos fitoterápicos são amplamente comercializados em muitos países, principalmente, Estados Unidos e Brasil. Os usuários são, em sua maioria, adultos e idosos que buscam complementar o tratamento de uma doença crônica – e, geralmente, acreditam que a fitoterapia é uma alternativa isenta de efeitos adversos ou incapaz de causar interações medicamentosas.Ao contrário do que muita gente pensa, as plantas medicinais e os fitoterápicos podem provocar efeitos adversos, toxicidade e até mesmo apresentar contra-indicações de uso. Assim como os medicamentos convencionais, ambos são constituídos de misturas complexas de uma série de compostos químicos, que podem resultar em inúmeros efeitos.Funciona igual remédioOs efeitos desses produtos em nosso organismo são resultado da interação entre os componentes químicos ativos, em diversos sítios de ação, nos mais diferentes órgãos e tecidos. Contudo, em muitos casos, os constituintes químicos responsáveis pelas atividades farmacológicas das plantas medicinais e dos medicamentos fitoterápicos são desconhecidos. E a complexidade desses elementos aumenta a possibilidade de ocorrer interações se você usar algum outro remédio simultaneamente.Na atualidade, os fitoterápicos voltados ao emagrecimento são campeões de venda e de problemas. Veja em nossos documentos relacionados porque eles despertam a preocupação dos médicos e também dicas se você quer usar fitoterápicos.Aprenda a usar os fitoterápicos de maneira positiva e benéfica.Apesar dos inúmeros relatos de reações adversas, os tratamentos à base de medicamentos fitoterápicos não são, necessariamente, perigosos ou ineficazes. Esses produtos podem, sim, ser utilizados e de maneira bastante positiva e benéfica – desde que sejam tomadas algumas medidas:• Faça uso somente sob indicação e supervisão do médico ou nutricionista;• Informe sobre o uso de outros medicamentos, a fim de evitar interações medicamentosas;• Informe o médico sobre efeitos colaterais ou reações;• Escolha bem os laboratórios ou farmácias de manipulação onde serão feitas as fórmulas; Veja se há fiscalização do local e se a farmácia de manipulação é autorizada pela vigilância sanitária;• No caso de medicamentos comprados prontos (não manipulados), verifique o registro na Anvisa;• Faça sua parte. Se você encontrar um produto sendo vendido como fitoterápico, mas que não tenha registro na ANVISA, você deve comunicar à Vigilância Sanitária de sua cidade ou Estado, ou denunciar à ANVISA, através do e-mail gmefh@anvisa.gov.br. • Desconfie de produtos que oferecem curas “milagrosas”;• Não se automedique, nem compartilhe medicamentos;• E esqueça o pensamento “o que é natural não faz mal”.Fonte: Proteste


Nota Vida Campestre: Vale ressaltar que os oito remédios naturais de Deus (para conhecê-los, clique aqui), ao contrário dos fitoterápicos, não possuem contraindicação ou efeitos colaterais, se praticados de forma inteligente, de acordo com os critérios estabelecidos pelo Criador.

Acompanhe no Facebook

Leave A Response

* Denotes Required Field