segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Suflê de milho verde

Suflê de milho verde
É época de milho verde. Que delícia! Ano passado não plantamos milho aqui no sítio e fiquei praticamente dois anos sem comer milho verde. Infelizmente, é muito difícil consumir milho de outras fontes, já que hoje em dia raramente se encontra uma safra que não seja transgênica. 

Para compensar, esse ano estou "tirando a barriga da miséria". Meu esposo plantou milho com semanas de diferença, assim estamos passando por um longo período com muito milho verde! É milho cozido, bolo de milho, suflê de milho, creme de milho... hummm!

Neste post compartilho com você a receita do suflê de milho verde. Ela é muito prática e rápida. Ótima para ser servida como mistura ou lanche. Esta semana pretendo testar a receita de creme de milho da minha avó e aprimorar o bolo doce de milho. Sendo aprovados por aqui, compartilharei com você em breve!

Suflê de milho verde

Ingredientes:

  • 3 xícaras de milho verde (não pode ser em conserva)
  • 1 xícara de água
  • 1/3 xícara de azeite
  • 2 colheres de café de sal (ou a gosto)
  • Temperos de sua preferência (aqui gostamos com muito cheiro verde, mas também fica bom com orégano, cebola e alho, ou manjericão, ou alecrim.)

Modo de fazer:
Com uma faca, separe o milho verde do sabugo. Para 3 xícaras de milho verde, em média, você vai precisar de 6 espigas grandes. Bata todos os ingredientes no liquidificador até obter um creme. Coloque em um pirex untado e enfarinhado e leve para assar em forno médio por 50 minutos ou até dourar. 

Variação: Se desejar que o suflê fique mais firme, acrescente aos ingredientes 2 colheres de sopa generosas de farinha de trigo integral (se o milho estiver bem tenro). Reduza para apenas 1 colher rasa de farinha de trigo integral se o milho estiver mais durinho.

Bom apetite!

Por Karina Carnassale Deana - Saúde Total

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Meus novos propósitos para 2015

Ter uma mudança de coração é retirar as afeições do mundo, e uni-las a Cristo. Ter um coração novo é possuir novo espírito, novos propósitos, motivos novos. Qual é o sinal de um coração novo? - A vida transformada. Há um morrer dia a dia, hora a hora, para o egoísmo e o orgulho. – Ellen G. White, Mensagens aos Jovens, p. 72    

Janeiro é um mês de novos propósitos. É comum em toda virada de ano as pessoas fazerem novos propósitos para o ano que se inicia. Na verdade, o que muda é apenas a data no calendário, mas parece que psicologicamente o fato de um ano se findar e outro começar nos desafia a buscar novos projetos, a encarar novos desafios e a implantar mudanças positivas. Comigo não é diferente. De uns anos para cá, a cada virada de ano passei a fazer um balanço do ano anterior e a montar uma lista de itens que desejo praticar, mudar, melhorar e continuar aprendendo no novo ano que se inicia. Nem sempre consigo implantar todas as mudanças que planejei para aquele ano (minha lista sempre é bem grande e cheia de desafios), mas notei que desde que comecei a fazer essa lista e a colocar no papel os propósitos para o novo ano, passei a persistir mais em concretizá-los - e com a lista sempre diante dos olhos, ficou mais difícil esquecer as novas metas.

Este ano não foi diferente. Logo no primeiro dia do ano avaliei a lista que fiz no ano passado e renovei as metas. Algumas permaneceram na lista, pois são desafios constantes e que precisam sempre de muita atenção, como a hora tranquila com Deus. Outras foram acrescentadas, pois o conhecimento acerca de nós mesmos e do que Deus espera de nós cresce gradualmente à medida que permitimos que o Espírito Santo atue em nós. Minha lista este ano está bem grande, acho que é a maior de todas. Copiei aqui apenas algumas metas para este ano, que penso que podem ser úteis a qualquer pessoa que busca um estilo de vida mais saudável ou uma experiência mais próxima de Deus. O plano é compartilhar aqui os avanços feitos nessas áreas ao longo do ano com o intuito de ajudar e receber ajuda também!

Meus novos propósitos para 2015

Espiritual
1. Fazer diariamente a hora tranquila com Deus, não importando o tempo de descanso;
2. Realizar estudo sistemático da Palavra;
3. Continuar aprendendo a orar abrindo o coração a Deus como a um amigo;
4. Implantar a oração intercessora de forma sistemática e organizada;
5. Planejar atividades novas para o culto familiar sempre que necessário (hinos, objetos, leitura, etc.);
6. Planejar com antecedência atividades em família para o sábado;
7. Implantar atividades missionárias semanais.

Estilo de vida
1. Aprender a utilizar produtos de higiene alternativos e naturais (shampoo, condicionador, hidratante, sabonete, etc.);
2. Aprender a usar produtos de limpeza alternativos e naturais (amaciante, desinfetante, limpa vidros, sabão, bucha, etc.);
3. Continuar a aprender a receitas cruas;
4. Observar a quantidade ideal para as refeições, evitando desperdício;
5. Comer quantidade ideal a cada refeição;
6. Criar o hábito de utilizar o freezer e variar diariamente os alimentos;
7. Continuar zelando pela organização da casa, reduzindo os pertences (declutter) e mantendo apenas o essencial/necessário.

Incluí na minha lista também novos propósitos para outras áreas da vida, como a vida familiar, profissional e social - e claro, para o projeto Vida Campestre. Os desafios são grandes, afinal, vários itens da minha lista incluem lutas contra hábitos negativos cultivados ao longo dos anos. Mas o Senhor não nos deixa desanimar. Em Sua Palavra encontramos estas e outras preciosas promessas que nos animam a continuar buscando novos propósitos (e hábitos) para nossa vida a fim de honrar e obedecer a Deus:


"Tudo posso nAquele que me fortalece" (Filipenses 4:13)
"Pois nada é impossível para Deus" (Lucas 1:37)
"Tudo é possível àquele que crê" (Marcos 9:23)

E você, quais são seus novos propósitos para este ano? Você já os colocou no papel?

Por Karina Carnassale Deana - Vida Cristã

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Seminário sobre vegetarianismo on-line terá sete dias de palestras grátis

O primeiro Congresso On-line de Nutrição e Vegetarianismo, ou Conveg, está com inscrições (gratuitas) abertas para a semana de palestras que começa na terça-feira da semana que vem (4) e vai até a quarta da outra semana (12), com um dia de pausa no sábado, com mais de 40 profissionais de saúde e da gastronomia, atletas e acadêmicos.

Para se inscrever, basta visitar a página do Conveg, submeter seu e-mail na caixa de inscrição e confirmar o endereço na mensagem que será enviada em seguida.

Organizado por Juliana Coutinho Oliveira e Roger Oliveira, fundadores do site Tudo para Vegetarianos  e residentes de Maringá (PR), o evento tratará de temas como nutrição esportiva, suplementação, a Bíblia e o vegetarianismo, gestação, transgênicos, dietas cruas e frugívoras, alergênicos e pratos vegetarianos cotidianos.

As falas serão transmitidas em vídeo e divididas entre os três períodos do dia, com horários entre 9h às 21h (veja a programação completa aqui).

Os organizadores dizem que os participantes devem atentar para o horário das transmissões, já que não será possível assistir posteriormente.

Os convidados (todos toparam colaborar sem receber nada) incluem o nutricionista e autor do blog Saúde Frugal Eduardo Corassa, a nutricionista Paula Gandin, a ativista e filantropo Nina Rosa, os chefs Daniel Francisco de Assis, Daniel Biron, Inti Mendez e Martha Tatini, a psicóloga Karyne Lira Correia, o fisiculturista Paulo Victor Pinheiro, entre outros.

Juliana Coutinho também é autora do blog Mãe Saudável. Confira a página no Facebook do Tudo para Vegetarianos, que já tem 21 mil seguidores.


terça-feira, 14 de outubro de 2014

Chá de bebê 100% vegetariano

Para o casal Andrei e Evelin Vieira, a notícia da gravidez foi uma alegre surpresa, e um verdadeiro milagre de Deus em suas vidas. Assim, desde os primeiros meses, buscaram em Deus orientações para cuidar bem do amado presente de acordo com a Sua vontade. 

As instruções e conselhos de Deus englobam todas as fases e aspectos da vida, até mesmo um chá de bebê. Mesmo em uma ocasião como essa, em que amigos e familiares, com estilos de vida diferentes, se reúnem para dar suas dicas e trazer presentes ao amado bebê, é possível oferecer uma festa que honre ao nome de Deus nos comes e bebes e até mesmo nas dinâmicas.

No chá de bebê do pequeno Nathan, os papais Andrei e Evelin, com a ajuda de amigos e parentes, dedicaram-se para isso e são imensamente gratos por todo apoio que receberam. Aqui eles compartilham o que foi feito nesse evento com o intuito de ajudar outros papais que também desejam honrar a Deus, mesmo em uma simples festa como essa:

A decoração ficou por conta da querida amiga Ligiane Faria, cujo bom gosto surpreendeu a todos. 



Os comes e bebes ficaram por conta da mamãe Evelin que, com a ajuda da família e amigos, deixou todo mundo muito satisfeito. Confira o cardápio:


Bolo Salgado

Ingredientes:
  • 3 xícaras de farinha integral fina
  • 1 xícara de água morna
  • 1/2 xícara de azeite ou óleo
  • 1 colher de sopa de fermento biológico
  • 6 tomates rasteiros picados em cubinhos
  • 1/2 xícara de azeitonas fatiadas
  • 1 colher rasa de sal marinho
  • 1 colher de sobremesa de orégano
  • 1 colher de chá de curry (sem pimenta)
Modo de fazer:

Misture bem a água morna, o sal e o fermento, coloque sobre a farinha e acrescente os demais ingredientes misturando bem. Coloque a massa em forma untada e enfarinhada. Asse até dourar.

Bolo de banana com chantily de castanha-de-caju

Ingredientes da massa:
  • 3 xícaras de farinha integral fina
  • 1/2 xícara de mel
  • 1 xícara de água morna
  • 1colher de sopa de fermento biológico (para massas doces de preferência)
  • 1/2 xícara de óleo ou azeite
  • 1/2 colher de chá de sal marinho
  • 1 colher de baunilha ou raspas de limão (opcional)
  • 3 xícaras de banana picada em cubinhos
  • 1/2 xícara de uva passa
Ingredientes da cobertura:
  • 2 1/2 xícaras de castanha de caju crua
  • Água suficiente para cobrir as castanhas
  • 1 pitada de sal
  • 2 colheres de mel
  • Suco de 1 limão para dar o gostinho de chantily (opcional)
Modo de fazer:

Coloque a farinha numa bacia. Misture separadamente a água morna, o mel e o fermento biológico. Junte com a farinha e os demais ingredientes, misturando bem. Coloque em forma untada e enfarinhada para assar. Asse até dourar, cerca de 30 minutos. Deixe esfriar.

Dica da mamãe Evellin: Essa cobertura também pode ser o recheio. Como fiz duas massas de bolo, passei um pouco do chantily de caju no meio (pode acrescentar algumas ameixas pretas picadinhas) e cobri com o restante. Decorei com coco ralado fino e duas carambolas cortadas em fatias.

Cupcakes

A receita do cupcake é a mesma do Bolo Ararat. A única diferença é que a massa é dividida em pequenas porções e colocada em forminhas específicas para cupcake. Confira o passo a passo da receita aqui.






Salada de frutas 

A salada de frutas foi caprichosamente colocada em potinhos individuais e decorada com uma tira de tecido, que serviu para prender as colherzinhas.

Para complementar, ainda foi servido pão 100% integral, cortado em triângulos, com patês vegetarianos variados.



Lembrancinhas


As lembrancinhas também fizeram parte do cardápio e da decoração: mix de sementes e castanhas em embalagens decoradas.  







Dinâmicas

As dinâmicas selecionadas foram bem espirituais e instrutivas. Nada de maltratar a pobre gestante, mas sim orientar os pais, incentivá-los e animá-los. Foram escolhidas três dinâmicas, além de uma sessão de cânticos infantis ao som do violão para os pais irem treinando o novo repertório da família. A criançada presente amou! Clique aqui para ter uma cópia das dinâmicas usadas.

Há seis meses, para a alegria de todos, o Nathan nasceu em um lindo parto humanizado. Os pais seguem firmes no propósito de educá-lo no temor de Deus em todos os momentos, até mesmo nas comemorações!

sábado, 11 de outubro de 2014

Perdido e encontrado

A história a seguir é um exemplo marcante da influência revigorante do Espírito Santo para restaurar a vida espiritual de indivíduos desobedientes:
Pouco tempo depois que o livro Respostas Incríveis à Oração foi publicado, recebi uma carta de uma mulher cujo marido a tinha deixado quase quatro anos antes. Ela estava especialmente impressionada com o fato de que antes de orar por uma pessoa que não serve a Deus, primeiro peço para que o Pai se aproprie dos méritos do sangue de Cristo para a pessoa em necessidade, sempre consciente de que a redenção do indivíduo já foi paga.
"Quando li em seu livro que podemos orar para que o Senhor perdoe os pecados de outra pessoa," ela disse, "fiquei surpresa e comecei a orar por meu marido com fé e esperança renovadas."
Ela disse que seu marido e ela estavam na casa dos trinta anos, tinham bons empregos, saúde e grandes expectativas de um futuro brilhante. Empregado por uma empresa multinacional, o homem falava três idiomas, o que rapidamente o levou a níveis mais altos dentro da empresa.
"Em pouco tempo as exigências do trabalho começaram a mantê-lo longe de casa por vários dias consecutivos. Não demorou até que o luxuoso estilo de vida do mundo corporativo começasse a imprimir sua marca nele. Até mesmo o seu caráter começou a mudar, tornando-o muito crítico para comigo, parecendo procurar ocasiões para discordar com quase tudo o que eu dizia.
"Começou a criticar a igreja e os membros, e chegou a hora em que me encontrei indo à igreja sozinha. Com o passar do tempo, ele começou a usar joias caras e não muito depois descobri que tinha começado a fumar. Quando foi trazido para casa bêbado depois de uma comemoração de Natal, fiquei ainda mais desapontada quando me disse que estava tendo um caso com a secretária.
"Nosso lar se tornou um lugar de brigas e conflitos.  Àquele tempo, agradeci a Deus por não termos filhos para que ficassem divididos pela terrível discórdia. Fiz tudo o que podia para que procurássemos a ajuda de um conselheiro adventista do sétimo dia, mas em vão. Na verdade, ele saiu de casa e me culpou por destruir nosso lar."
Numa conversa ao telefone, essa senhora me disse que não sabia nada a respeito do marido há quase dois anos, até descobrir que ele enfrentava grandes problemas no emprego. Ele tomou várias decisões que causaram a perda de grandes somas de dinheiro à empresa. Não demorou muito e a companhia o demitiu. Ele então foi embora da cidade e ela o perdeu de vista. Sua experiência na empresa multinacional fez com que fosse agora impossível obter um emprego semelhante, o que o levou a se afundar na bebida.
Mais tarde, ela ficou sabendo que ele tentou ganhar dinheiro com jogos de azar e teve algum sucesso por um tempo. Depois, envolveu-se com drogas, perdendo o controle de sua vida e de tudo o que possuía. Ele pensou em se matar, "mas descobriu que não tinha o que precisava para levar adiante seu plano. Foi muito humilhante para a sua masculinidade perceber que não passava de um covarde", a esposa relatou.
Enquanto isso, ela adquiriu um exemplar do meu livro, leu-o, e ficou especialmente impressionada com o capítulo "Orando pelos Irreligiosos e os Maus" (capítulo 8). Ela me escreveu para perguntar se eu poderia me unir a ela em oração por seu marido, que ela esperava que ainda estivesse vivo.
Respondi garantindo que o Espírito Santo certamente ministraria as graças da redenção para aquele homem enquanto eu e ela procurássemos a ajuda de Deus. Ellen White nos diz que Satanás e seus anjos estão redobrando "seus esforços para frustrar a obra de Cristo em prol do homem, e prender almas em suas ciladas. Reter o povo em trevas e impenitência, até que termine a mediação do Salvador e não mais haja sacrifício pelo pecado, é o objetivo que ele procura realizar" (O Grande Conflito, p. 518). Mas ela também nos lembra, vez após vez, de que Deus busca acabar com esta escravidão.
Ciente do que ambos, os demônios e Cristo, determinavam-se a fazer na vida desse homem, fiquei mais ousado em minha decisão de não deixar que Satanás conseguisse o que ele desejava, mas que Cristo saísse vitorioso. No caso desse homem, assim como em todos os outros casos pelos quais eu oro, confiei no grande poder do Espírito Santo para dominar e manter inoperante os inimigos de Jesus Cristo e de todos aqueles que Ele está determinado a salvar.
Garanti à mulher que colocaria o nome dela e de seu marido em minha lista de oração perpétua. Diariamente, sem falhar, os apresentaria perante Jesus. Pedi apenas que ela me mantivesse atualizado dos acontecimentos em sua vida.
Cerca de um ano se passou. Então, numa noite, ela assistiu a um noticiário nacional de televisão em que era entrevistado um grupo de moradores de rua numa cidade distante. As pessoas estavam morando atrás de uma fábrica abandonada sob um viaduto. O estado queria demolir os barracos e transferi-los para outro lugar.
Enquanto cozinhava, ela ouviu uma voz familiar. Ao se virar para a televisão, ela viu o marido na tela. Se ele não tivesse falado, ela nunca o teria reconhecido. Ele estava com barba e o tinha o cabelo comprido, na altura das costas. Ela disse: "Parecia um mendigo. Era uma visão de dar dó."
Quando ele disse que conseguia a maior parte da sua comida nas latas de lixo atrás dos restaurantes, ela explodiu em lágrimas. Isso partiu seu coração. Apesar de sua profunda tristeza, ela estava grata por ele ainda estar vivo e esse fato deu-lhe esperança de que coisas melhores viriam.
No dia seguinte, ela entrou em contato com a emissora e soube onde a entrevista havia sido realizada. Fazendo arranjos para ter algum tempo de folga no trabalho, começou a busca para encontrar o marido.
Algum tempo depois, ao manobrar o carro entre os barracos e máquinas velhas e quebradas para chegar até um grupo de homens se aquecendo numa fogueira dentro de um tambor de aço, ela ficou preocupada com a sua segurança e verificou se as portas do carro estavam travadas.
Um dos homens informou para qual barraco ela deveria se dirigir, acrescentando que ele não tinha portas. Ela teria que abrir caminho entre um grande pedaço de lona pesada e o barraco para chegar à entrada.
A mulher encontrou o marido em um barraco de 2,5 por 3 metros, deitado sobre uma pilha de caixas de papelão velhas de cerca de cinquenta centímetros de altura, que ele usava para se isolar do frio que vinha do chão. Enquanto ele se levantava para deixar entrar mais luz no lugar, ela se lançou em seus braços, dizendo: "Nunca o deixarei!"
Surpreso com a reação dela, ele repetia: "Por favor, deixe-me. Estou imundo, nojento e fedido."
Já era início do outono naquela distante cidade do leste e caía uma neve suave. Sentindo frio, ela o convidou para conversarem dentro do carro. Recusando-se a entrar no carro para que não viesse a sujá-lo, ele ficou em pé ao lado da porta enquanto ela mantinha a janela parcialmente aberta. A neve continuava a cair e ele logo ficou parecendo um homem de neve.
“Você entra no carro, se eu cobrir o banco com um cobertor?”, ela perguntou. Quando ele disse que sim, ela saiu para retornar 45 minutos depois com um cobertor e com bastante comida quente de um restaurante fastfood. A cena dele se banqueteando no que considerava ser comida apropriada para um rei, trouxe alegria ao coração dela. Silenciosamente, ela enviou uma melodia de louvor a Deus por trazer seu marido de volta à sua vida. Ela cria que Deus tinha maravilhosamente respondido suas orações.
Levou uma semana inteira de conversa antes de ele concordar em retomar a vida a dois. Ela descobriu que, uma vez que a vida de uma pessoa atinge o grau degradante que a dele atingiu, unicamente a graça especial de Deus pode restaurá-la.
Quando, no final do primeiro dia, ela não conseguiu tirá-lo de seu barraco, ela retornou ao hotel em que estava hospedada. Naquela noite, orou muito e buscou instruções especiais de como lidar com a situação. Ela queria desesperadamente que ele voltasse à vida normal. Ela me disse mais tarde que releu grandes trechos do livro Respostas Incríveis à Oração para se fortalecer no poder e no amor de Deus. Então, antes de se recolher para dormir, abriu a Bíblia para ter algo sobre o qual meditar. Ao passar os olhos na página da direita, sua visão caiu sobre as seguintes palavras:
"E, se o Espírito daquele que dentre os mortos ressuscitou a Jesus habita em vós, Aquele que dentre os mortos ressuscitou a Cristo também vivificará os vossos corpos mortais, pelo Seu Espírito que em vós habita" (Romanos 8:11).
"É isso," ela disse consigo mesma, "a mente de meu marido precisa ser recriada, pelo poder do Espírito de Deus, ao que ela foi uma vez – ao mesmo grau de sanidade que ele uma vez possuiu." Ela se ajoelhou e abriu o coração a Deus.
Cinco dias se passaram e tudo parecia estar paralisado. Então, uma ideia cruzou sua mente: "O meu marido precisa ouvir do poder e do amor de Deus operando em favor das pessoas nestes tempos modernos. Vou ler para ele trechos do livro do Morneau."
E assim ela fez e Deus começou a trabalhar através daquelas débeis palavras. Devagar, ele começou a responder ao Espírito e às suas sugestões de que ela e ele poderiam ter ainda um futuro brilhante juntos se pudessem fazer de Deus o primeiro em suas vidas.
"Não pude conter as lágrimas que rolavam pela minha face ao ouvi-lo falar, e percebi que o Espírito Santo estava ressuscitando-o dos mortos. Ele tinha morrido espiritualmente e agora estava vivo de novo contando-me da alegria que já tivera quando servia a Deus."
Foi então que ela teve o maior choque de sua vida ao ouvi-lo dizer: "Ok, Linda (nome fictício), aceito seu convite de vivermos de novo como marido e mulher. Isso se você conseguir ser transferida pela sua empresa para uma cidade onde ninguém nos conhece. Não posso encarar as pessoas que me conheceram no passado. Enquanto isso você me manterá alguns quilômetros longe da cidade, tudo bem?"
Ela mais uma vez garantiu que faria tudo o que tinha prometido antes. Levou ainda uns dois dias para convencê-lo a ir ao barbeiro, à lojas de roupas e a se limpar para que pudesse viver como uma pessoa normal outra vez.
Assim, através dos esforços do Espírito Santo, Linda conseguiu a transferência para outra cidade, e para a sua grande surpresa, foi uma promoção que envolveu um aumento considerável em seu salário. Ambos estão juntos, vivendo felizes no Senhor. A caminhada cristã de ambos, ela diz, amadureceu sob o estímulo do Espírito de Deus.

Por serem pessoas discretas, Linda me pediu certa vez que nunca contasse a ninguém sobre a experiência de seu marido. Prometi atender ao seu pedido. Entretanto, mais recentemente, senti que deveria pedir permissão para incluí-la neste livro como um meio de exaltar o amor e o poder de nosso Salvador. Eles concordaram, contanto que não mencionasse seus nomes ou onde os eventos ocorreram. Creio que a experiência deles rende glórias a Deus nas alturas!
Fonte: Tradução livre de Andrei Vieira das páginas 46 a 50 do livro More Incredible Answers to Prayer, de Roger Morneau. Para ter acesso à obra completa em pdf (inglês), clique aqui
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...