sábado, 30 de agosto de 2014

O porquê da tentação

"Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que vos não deixará tentar acima do que podeis; antes, com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar. 1 Coríntios 10:13

Que é tentação? É o meio pelo qual os que afirmam ser filhos de Deus são experimentados e provados. Lemos que Deus tentou Abraão, que tentou os filhos de Israel. Isto quer dizer que Ele permitiu que ocorressem circunstâncias que lhes provassem a fé, e os levou a buscarem dEle o auxílio. Deus permite que tentações sobrevenham aos Seus filhos hoje, a fim de que reconheçam que Ele é seu ajudador. Se se chegarem a Ele quando são tentados, Ele os fortalece para vencerem a tentação.

Inúmeras tentações virão sobre nós, pois assim seremos provados durante o tempo da graça. Esse é o provar de Deus, a revelação de nosso próprio coração. Não há pecado em ser tentado; o pecado, porém, se verifica quando cedemos à tentação.

Abraão atestou sua obediência a Deus quando, com Isaque ao seu lado, seguiu seu caminho, em cumprimendo da ordem: "Toma agora o teu filho, o teu único filho, Isaque, a quem amas, e vai-te à terra de Moriá; e oferece-o ali em holocausto. Gênesis 22:2. Foi permitido que Jó sofresse; foi tentado severamente; mas não expressou uma palavra contra Deus. Durante a vida de Cristo na Terra os escribas e fariseus, instigados por Satanás, tentaram-nO de todos os modos possíveis. Ele, porém, jamais permitiu que essas tentações O desviassem do caminho da obediência.

Quando Deus fala, obedeçamos, não importa quanto o inimigo nos tente a desobedecermos; pois o caminho da obediência é o único caminho seguro.

O exemplo de Cristo mostra-nos que nossa única esperança de vitória está em resistirmos continuamente aos ataques de Satanás. Aquele que, no conflito com a tentação, triunfou sobre o adversário das pessoas, compreende o poder de Satanás sobre o gênero humano, e venceu em nosso favor. Como Vencedor, deu-nos Ele a vantagem de Sua vitória, a fim de que, em nossos esforços para resistir às tentações de Satanás, uníssemos nossa fraqueza à Sua força, nossa desvalia aos Seus méritos. E sustidos por Seu poder perdurável, sob forte tentação, podemos resistir, em Seu nome Todo-poderoso, e vencer como Ele venceu.

Fonte: Ellen G. White, MM Nos Lugares Celestiais, 1 de setembro, p. 245.

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Dedo preto


Três meses após o acidente
Aqueles que já fecharam seu dedo na porta do carro sabem o que eu passei. Foi uma dor terrível! À princípio, pensei que fosse passar logo e nem dei muita importância. Mas a dor persistia, e, quando fui olhar para meu dedo, pude perceber o sangue se espalhando naquela cor escura por baixo da unha... Sem mais detalhes, lá estava eu com uma unha preta e um dedo latejando mais que consciência pesada.

Não me importei muito, para ser sincera, mas acordei diversas vezes, aquela noite. Bem, eu disse que não me importei muito, mas quando fui tocar flauta, pela manhã – ai!!! Não tinha pensado que meu dedo esquerdo era tão essencial nessa tarefa! E... como eu ia lavar a louça? E lavar o cabelo? Só de olhar para meu dedo eu quase já sentia dor, imagina se deixasse a água cair em cima, ou mesmo se triscasse em qualquer coisa. Essa brincadeira toda levou bastante tempo: cerca de quatro dias para parar de doer e mais de três meses para voltar à cor normal. É... um dedo vale mais do que eu pensava. Mesmo que seja um em dez, é importante e necessário em uma infinidade de coisas, das quais nem nos damos conta.

Sabe, essa história toda me ajudou a entender melhor o que Paulo fala acerca dos dons espirituais:

  • “... Os membros do corpo que parecem ser os mais fracos são necessários” (1 Coríntios 12:22). Temos dez dedos e sobreviveríamos sem um deles. Mas... quem é que tem o desejo de ficar um dedo?! TODOS são importantes!
  • “Mas um só e o mesmo Espírito opera todas estas coisas, repartindo particularmente a cada um como quer” (1 Coríntios 12:11). É verdade que alguns dons são mais raros do que outros, mas é porque Deus dá os dons para o que for útil. Precisamos de dez corações e cinco cérebros? Que tal doze bocas e somente 2 dedos? Ser mais raro, não quer dizer mais nobre, e vice-versa. Então, todos são dignos da nossa sincera apreciação.
  • “De maneira que, se um membro padece, todos os membros padecem com ele” (1 Coríntios 12:26). Não preciso nem comentar essa, certo?

Valorizemos cada dom espiritual e empreguemos o que nos cabe naquilo que é útil ao Senhor, em cooperação e unidade no amor!

“Ora, há diversidade de dons, mas o Espírito é o mesmo” (1 Coríntios 12:4).

Por Mariana Carnassale - Vida Cristã

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

O segredo de Cristo (e do verdadeiro Cristão)

Há algumas semanas, tenho me sentido fraca e desanimada, com muitos problemas. Na verdade, eu sabia que o problema não estava nos problemas, mas na minha falta de comunhão adequada com Deus e de fé. Os problemas são os mesmos. O que mudou esses dias foi minha reação a eles. Esse meu desânimo sempre começa quando falho na minha comunhão com Deus. Isso não significa que deixo de orar ou estudar a Palavra de Deus, mas de dedicar tempo e qualidade suficiente para isso! Devido a algumas questões típicas da maternidade, tenho dormido mal. Resultado: eu não estava conseguindo madrugar para buscar o poder de Deus, e meu humor estava bem alterado.

Então, eu vinha perguntando a Deus o que fazer: deixar de dormir o suficiente ou deixar de fazer minha hora tranquila com tempo e qualidade suficientes? Hoje, pela graça de Deus, consegui madrugar e recebi a resposta nos Comentários de Ellen G. White sobre a Lição da Escola Sabatina deste trimestre:
Durante o dia Ele trabalhava diligentemente para fazer bem aos outros, para salvar os homens da destruição. Curava os doentes, confortava os tristes, e levava animação e esperança aos que se achavam em desespero. Trazia os mortos à vida. Depois de concluída a obra do dia, saía, noite após noite, da confusão da cidade e, em algum solitário bosque Seu vulto dobrava-se em súplicas ao Pai. Às vezes, os claros raios da Lua incidiam-Lhe sobre o corpo inclinado. E depois, novamente as nuvens e as trevas excluíam toda a luz. O orvalho e a geada da noite caíam-Lhe na cabeça e na barba enquanto ali ficava, naquela atitude suplicante. Freqüentemente Ele prosseguia em Suas petições a noite inteira. Ele é nosso exemplo. Se pudermos lembrar isto, e imitá-Lo, seremos muito mais fortes em Deus. (Testemunhos para a Igreja, v. 2, p. 201 e 202)
Oremos de coração humilde. Busquemos muitas vezes ao Senhor em oração. No lugar secreto, a sós, os olhos veem Jesus e o ouvido se Lhe abre. Saiamos então do lugar secreto de oração para nos acolher à sombra do Onipotente. Virão tentações, porém aproximemo-nos mais, e ainda mais, ao lado de Jesus, e coloquemos nossa mão na dEle. Então, alcançamos uma rica experiência, descansando em Seu amor e regozijando-nos em Sua misericórdia. Foram-se a tristeza e as perplexidades e cuidados. Alegramo-nos em Jesus Cristo. A mente é rápida em ouvir a voz do Pai, e entramos em comunhão com Deus. Toda crítica é banida, expulsa da mente todo o desejo de julgar a outros. (Nos Lugares Celestiais, p. 86)
Note: Jesus passava frequentemente “a noite inteira” orando sozinho, muitas vezes sob o orvalho e geada! Isso depois de passar o dia inteiro trabalhando arduamente... E Deus diz que Ele é nosso exemplo e devemos imitá-Lo!! O resultado será pelos menos:

1. Muito mais força em Deus.
2. Rica experiência.
3. Descanso em Seu amor.
4. Regozijo em Sua misericórdia.
5. Nada de tristeza, perplexidades ou cuidados.
6. Mente rápida em ouvir a voz do Pai.
7. Comunhão com Deus.
8. Mente limpa de toda crítica e desejo de julgar a outros.

Pior que eu já sabia disso... Algumas vezes, sacrifiquei horas de sono para dedicar à oração e estudo e, apesar disso, me senti revigorada, passando o dia superdisposta, alegre e forte para enfrentar as tentações. Bem diferente do que aconteceu quando troquei a hora tranquila por algumas horas a mais de sono...

Por que somos tão teimosos, não?! Insistimos em dizer que somos cristãos, mas muitas vezes nos conformamos em ser o mínimo parecidos com Cristo...

Que Deus tenha misericórdia de nós e restaure em nós a imagem de nosso Autor, levando-nos de novo à perfeição em que fomos criados! Esse é o propósito da redenção, o objetivo da educação, o grande objetivo da vida: verdadeira semelhança com Cristo! (Educação, p. 16)

Agora, sim, estou pronta para começar o dia!

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Presidente da Igreja Adventista promove o vegetarianismo


WILSON ENCERRA CONFERÊNCIA DE SAÚDE DE UMA SEMANA DE DURAÇÃO COM APELO PARA QUE OS PARTICIPANTES PRATIQUEM RESOLUTAMENTE O QUE ENSINAM


O presidente da Igreja Adventista, Ted N. C. Wilson, promoveu o valor do vegetarianismo num sermão de sábado, ao encerrar uma conferência sobre saúde de uma semana, em Genebra, na Suíça, e expressou desapontamento por algumas pessoas compararem a ênfase da Igreja num regime alimentar à base de plantas com fanatismo.

Ele também encorajou o público de 1.150 líderes e profissionais de saúde adventistas do sétimo dia de 81 países a compartilharem corajosamente as práticas de saúde centradas em Jesus que haviam aprendido na Conferência Global sobre Saúde e Estilo de Vida, mesmo que enfrentem a oposição em suas igrejas de origem.

Wilson, que comparou a energia requerida de adventistas ao alto metabolismo de um beija-flor, disse que estava familiarizado com desânimo e o melhor recurso foi depender de Jesus. “Espero que saiam deste lugar cheios de desejo intenso de Deus, como o beija-flor, e que cuidem no que fazem, para serem equilibrados, mas proclamando a palavra preciosa de Deus”, disse ele.

A conferência, organizada pelo departamento de Ministérios de Saúde da Igreja a nível mundial, contou com apresentações de base científica dos principais profissionais de saúde globais que mostraram que a melhor salvaguarda contra assassinos prematuros como o câncer, doenças cardíacas e diabetes é um estilo de vida saudável com uma alimenetação vegetariana e exercícios regulares.

O objetivo da conferência é, em última instância, abrir centros de saúde comunitários com programas que ofereçam uma combinação de bem-estar físico e espiritual em cada igreja adventista modelada segundo Cristo. Os programas podem incluir cursos de controle de stress, aulas de boa forma, e o Respire Livre-2, uma iniciativa para cessação do fumar divulgada na conferência.
Pratique o que ensina
Em seu sermão de 12 de julho, Wilson voltou a um tema que havia dominado a conferência: Os participantes devem aplicar o que estavam aprendendo a suas próprias vidas, a fim de compartilhar isso mais eficazmente com os outros. “Estilo de vida deve ser modelado”, disse ele. “Evitem estilos de vida prejudiciais. Mostrem o amor de Cristo em tudo o que fazem”. 
Wilson acrescentou: “Quero dizer que me sinto triste quando ouço falar de lugares onde se pensa que porque você fala sobre vida saudável, é um fanático; se você fala sobre o serviço do santuário e sua integridade, e da justiça de Jesus, você é algum tipo de charlatão; se falar que Jesus em breve voltará, você é um alarmista; se fala sobre a promoção dos valores da Bíblia e do Espírito de Profecia, você pertence a outro século.
“Quero lhes dizer, irmãos e irmãs: Os princípios da Palavra de Deus e do Espírito de Profecia são tão atuais hoje quanto eram quando foram escritos”, disse ele, obtendo vigorosos “améns” da plateia.
Wilson prefaciou suas considerações dizendo que tinha passado horas de regozijo e orado com os participantes da conferência durante a semana passada, mas tinha ficado perturbado com algumas das coisas que haviam compartilhado.
Wilson então voltou sua atenção para o que os adventistas comem.
“Nancy e eu temo sido vegetarianos por toda a vida”, contou, referindo-se a sua esposa, que estava no corredor. “Isso não significa que estou mais perto do Reino de Deus do que a pessoa que está comendo carne”, acrescentou. “Significa, simplesmente, que estou tentando seguir as leis de saúde de Deus para que os lobos frontais e as terminações nervosas delicadas possam receber as impressões do Espírito Santo de uma forma maravilhosa”.
A Igreja Adventista não tem proibição de comer carne com exceção da carne de porco, camarão e outras carnes designadas como impuras no livro de Levítico. Estudos sugerem que quase metade dos norte-americanos adventistas são vegetarianos, mas muitos crentes em outras partes do mundo, como na América do Sul e na antiga União Soviética, comem carne, e alguns têm resolutamente resistido a mudança.
Apresentadores na conferência de Genebra ofereceram uma abundância de evidências científicas sugerindo que os vegetarianos vivem vidas mais longas, mais saudáveis​​. Também indicaram que uma pessoa saudável tende a ser mais receptiva às questões espirituais do que uma pessoa que está distraída ou entorpecida pelo cansaço ou doença.  
“Quero encorajá-los a lerem algo disso e a orarem sobre isso e ver como o Senhor lhe impressiona em termos de seu estilo de vida: o que come, o que vê, o que lê, o que faz. E eu tenho que fazer o mesmo”, disse ele.
De fato, White escreveu em seu livro “Conselhos Sobre o Regime Alimentar”: “Entre os que estão aguardando a vinda do Senhor, o comer carne será afinal descartado; carne deixará de fazer parte de sua alimentação. Devemos ter sempre em vista esse objetivo, e nos esforçar para trabalhar firmemente nesse rumo”. 
Reiterando um ponto que havia destacado na conferência no início da semana, Wilson destacou que o vegetarianismo nunca iria determinar a salvação. ”Vivo de uma maneira saudável, não para ganhar o meu caminho para o céu, mas porque o Senhor me disse que é a melhor maneira de viver”, explicou. “E isso é o que temos de partilhar com os outros. Desafio você a viver o estilo de vida”.
‘Não desanime’
Ele disse aos participantes para permanecerem equilibrados e calmos, se enfrentassem oposição de “sua igreja local ou até mesmo, Deus nos livre, partindo de seu pastor ou de um administrador da Igreja ou uma organização que não entenda do que temos vindo falar esta semana”. “Não desanimem”, instou ele. “Levantem os olhos das pessoas para o que Jesus fez”.
Wilson disse que podia simpatizar com aqueles que são tentados a se sentirem desanimados. “Às vezes, as coisas que as pessoas me lançam são, você sabe de coisas que não são muito agradáveis”, disse ele. “Aprendi com a graça de Deus a deixar tudo a Seu cargo. Apoiar-me Nele”.
Então leu Mateus 5, que diz: “Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e vos perseguirem, e disserem todo o mal contra vós por minha causa. Alegrai-vos e exultai porque é grande o vosso galardão nos céus”.
“Siga com essa atitude”, disse Wilson. “Seja um missionário vital para Jesus. Vá ... no poder de Jesus. Seja um defensor vital da obra maravilhosa de Deus”. 

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Dois anos no campo



Joslaine e Jim
“Até aqui nos ajudou o Senhor.” 1 Samuel 17:12

Nem acredito que faz um ano que escrevi para este blog. Algumas semanas atrás a Karina perguntou se eu gostaria de escrever algum artigo, aí me veio na cabeça que dia 02/08 iríamos fazer dois anos no sítio. Comecei a pensar em alguma coisa, mas tivemos um probleminha por aqui e acabei deixando de lado. No domingo, conversei por telefone com minha irmã e comentei sobre esse probleminha, e ela disse: “Deus sempre transforma as dificuldades em bênçãos”. Foi aí que caiu a ficha, eu não estava mais tirando bênçãos dos problemas. Desta vez, estava tentando o impossível, resolvê-lo com minhas próprias forças. Isso me deu inspiração para escrever este texto, porque apesar das dificuldades que passamos durante esses dois anos, Deus sempre esteve no controle, cuidando de cada detalhe. Podemos então dizer seguramente que ATÉ AQUI NOS AJUDOU O SENHOR, e se Ele nos ajudou até hoje, com certeza nos ajudará até o fim.

*****
O plano de Deus nunca foi que o homem morasse na cidade. “Ele colocou nossos primeiros pais entre os belos quadros e sons em que se deseja que nos alegremos ainda hoje. Quanto mais estivemos em harmonia com o plano original de Deus, mais favorável será nossa posição para assegurar saúde ao corpo, espírito e alma. A Ciência do Bom Viver, p. 363-365.

*****
Não vou negar que a cidade tem seus encantos. Supermercados 24 horas, shoppings, lojas para todo o tipo de gosto, bons restaurantes, parques, etc. Isso sem contar na ‘segurança’ de bons hospitais e veterinários, ruas pavimentadas, coleta de lixo (no sítio temos que reciclar o lixo), etc. Ou seja, muita comodidade, conforto e praticidade.

Não poderia também deixar de mencionar o aspecto negativo, já que quando tomamos a decisão de morar na cidade ganhamos o pacote completo: agitação, estresse, trânsito, poluição, barulho, etc. Mas como acostumamos até com que é ruim, achamos que estamos vivendo dentro da normalidade.

Quando mudamos para o campo o choque foi grande. Estou sentindo na pele até hoje o preço que tive que pagar por viver tanto tempo na cidade. Mesmo com dois anos morando no campo, ainda estou no começo de um processo de desintoxicação urbana.

Admirando a paisagem
Já acostumei com o silêncio, com as atividades, com o desejo de não consumir coisas desnecessárias, com a mudança na alimentação, enfim, quase tudo, menos em ter uma coisa que a natureza nos ensina a cada dia e em cada detalhe: dependência de Deus. Ou seja, o mais importante.

Mas Deus, com Seu amor e Sua infinita sabedoria nos envia situações de aprendizado, nos quais Ele mostra quem está no controle. Aquele que governa o Universo tem grande interesse em governar nossas vidas. A única coisa que temos que fazer é descansar e entregar nossos problemas para que Ele resolva.

Vou contar três episódios dos inúmeros que aconteceram nesses dois anos. Alguns rimos muito depois do ocorrido, apesar do sufoco no momento. O importante foi a lição que tivemos, desde as coisas mais simples até as mais difíceis de resolver, tudo tem uma lição espiritual. 
*****
Um dia saímos para caminhar. Na volta, sentamos na área para refrescar e descansar um pouco. De repente, o Jim (nosso pastor belga) começou a latir de um modo diferente, com o olhar fixo no chão. Meu esposo levantou rápido e foi verificar. Ele pediu para que eu segurasse o Jim, pois havia uma cobra no degrau debaixo. E não era uma dormideira (a maioria das cobras que encontramos é a tal da dormideira que é inofensiva). Tratava-se de uma jararaca. Passado o susto começamos a refletir sobre o ocorrido, pois alguns minutos antes, quando entramos pelo portão passamos no mesmo lugar em que ela estava, mas não a vimos. Com certeza ela estava lá, mas Deus nos guardou de acontecer um acidente.

*****
Acredito que não tenha um morador de sítio que não tenha enfrentado alguma situação com fogo. É realmente muito triste ver tudo se acabando em questão de algumas horas. No sítio preservamos um pedaço de terra com mata nativa, essa mata levou anos para crescer. O fogo começou em uma área que tinha muito capim, mas quando vimos que ele se tornou forte o bastante para acabar com o sítio inteiro, entramos em desespero. Meu pai e meu esposo enfrentaram muita fumaça, essa foi uma das minhas preocupações. Usaram todos os métodos possíveis e quando viram que não tinha mais o que fazer, meu pai disse: “Vamos orar.” Ajoelhamos na terra e demos as mãos, eu, o Ygor e o meu pai.

Gostaria de ter a fé do meu pai, porque quando chegou a hora de costume dele dormir, ele se deitou e disse que não era pra se preocupar porque Deus cuidaria de tudo. Na manhã seguinte, o Ygor foi ver o estrago e aí veio a reflexão: O sítio queimou até o início da mata, ou seja, ele queimou somente o capim. Alguns dias atrás o Ygor abriu uma trilha e essa trilha protegeu a mata de queimar. Louvado seja Deus que atendeu nossa oração, mesmo antes de pedirmos. Deus já havia cuidado de tudo!

*****
Descansando na rede
Apesar do tempo que passou, lembro dessa história como se fosse hoje. Tínhamos acabado de chegar e estávamos ainda arrumando a mudança. Já era um pouco tarde e eu comecei a achar estranho porque o Jim estava muito quieto. Cheguei perto dele e comecei a conversar, mas ele nem se mexia. Chamei o Ygor e disse que havia algo errado, porque ele é um cachorro muito ativo. O Ygor tentou animá-lo e a única coisa que ele fez foi abanar o rabo. Ele não tinha forças nem pra sair do lugar. Até hoje não sabemos o que aconteceu. Se tivéssemos na cidade, com certeza o levaríamos até o veterinário, mas no sítio, à noite, longe de tudo, não tinha muito o que fazer, a não ser: ORAR. Chorando, peguei ele no colo e fizemos uma oração de entrega. Lembro que disse as seguintes palavras: “Senhor, seria muito triste perdermos nosso animalzinho com tão pouco tempo que estamos aqui, mas nós entregamos a vida dele em Tuas mãos, faça o que o Senhor achar melhor.” Fui dormir mais calma, sabendo que Deus me conhecia melhor que eu mesma, e se ele viesse a morrer, Ele me daria o consolo. Na manhã seguinte, a primeira coisa que fizemos foi verificar como ele estava. Confesso que fiquei com medo, mas para nossa surpresa ele estava voltando ao normal.

*****
O benefício de morar no campo está muito além de respirar um ar melhor, beber água pura, comer alimentos orgânicos ou ter um sono reparador. O maior benefício está em entendermos o quanto precisamos depender de Deus e o quanto Ele cuida de nós - em cada detalhe!

Por Joslaine Vendramini - Vida Campestre

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Para frente e para o alto rumo à perfeição

E vos renoveis no espírito do vosso entendimento, e vos revistais do novo homem, criado segundo Deus, em justiça e retidão procedentes da verdade. Efésios 4:23-24.

Os hábitos errôneos precisam ser vencidos. Hábitos corretos precisam ser formados. Sob a disciplina do maior Mestre que o mundo já conheceu, os cristãos precisam avançar para a frente e para o alto rumo à perfeição. Esta é uma ordem divina, e ninguém pode dizer que não pode cumpri-la. Em vez disso, cada um deve dizer: “Deus quer que eu seja perfeito, e Ele me dará forças para transpor todos os obstáculos que bloqueiam o caminho da perfeição. Ele é a fonte de toda sabedoria e poder.” ...

Os cristãos devem ser portadores de luz, dizendo a todos com os quais entram em contato: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.” João 1:29. Devem ser exemplos de religiosidade, representando a Cristo em palavra, espírito e ação. Sua conduta deve ser uma cópia da conduta do Salvador. Eles devem, assim, demonstrar a superioridade dos princípios de Cristo sobre os princípios do mundo. Devem trabalhar num plano de ação mais elevado do que aqueles que não são cristãos. Devem introduzir a enobrecedora influência do evangelho em cada fase da vida. Sua pureza e utilidade devem ser uma fonte de esclarecimento a outros.

O mundo estabeleceu um padrão que se acomode às inclinações de corações não santificados, mas esta não é a norma daqueles que amam a Cristo. O Redentor os escolheu do mundo, e lhes deixou Sua vida sem pecado como norma. Ele deseja que eles se elevem acima de toda vulgaridade de palavras ou atos. ... “Por isso, cingindo o vosso entendimento, sede sóbrios e esperai inteiramente na graça que vos está sendo trazida na revelação de Jesus Cristo. ... Segundo é santo Aquele que vos chamou, tornai-vos santos também vós mesmos em todo o vosso procedimento, porque escrito está: Sede santos, porque Eu sou santo.” 1 Pedro 1:13-15.

Estas palavras devem ser cridas e praticadas. Os cristãos devem ser superiores em sabedoria, em conhecimento, em arte, pois crêem em Deus e em Seu poder. O Senhor deseja que eles atinjam o topo da escada, para que O possam glorificar. Ele possui um tesouro de sabedoria ao qual poderão recorrer. ...

O verdadeiro cristão adquire uma experiência que produz santidade. A luz da verdade ilumina o seu entendimento. O brilho de seu amor pelo Redentor desfaz a nuvem que se interpôs entre sua alma e Deus. A vontade de Deus, pura, elevada, e santificada, se torna a sua vontade. Seu semblante revela a luz do Céu. Seu corpo é um templo apropriado para o Espírito Santo. A santidade adorna o seu caráter. Deus pode comungar com ele, pois a mente e o corpo se acham em harmonia com os princípios celestiais. — Signs of the Times, 17 de Julho de 1901.

Fonte: Ellen G. White, Meditação Matinal de 1986, "Refletindo a Cristo", página 156.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...